Educação

Lula faz apelo a estudantes para que se inscrevam no Enem

Taxa é de R$ 85 e prazo termina nesta sexta-feira

Presidente Luiz Inácio Lula da SilvaPresidente Luiz Inácio Lula da Silva - Foto: Ricardo Stuckert/PR

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a reforçar, nesta terça-feira (13), o apelo para que jovens participem do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Interessados têm até sexta-feira (16) para se inscrever, na Página do Participante. Segundo o presidente, o país precisa voltar a valorizar o Enem, que chegou a ter 16 milhões de inscritos.

“É importante que todas as pessoas que tenham idade para se inscrever no Enem se inscrevam até o dia 16. Nós precisamos recuperar a força do Enem. É importante que todos que queiram fazer uma universidade se inscrevam para ter a oportunidade de ser doutor ou doutora”, disse Lula no programa com transmissão pela internet Conversa com o Presidente. O bate-papo com transmissão pelas redes sociais deve ser realizado semanalmente, às 8h30 de terças-feiras.

Na semana passada, ao incentivar a inscrição no exame, o presidente afirmou que “educação é a base fundamental para o crescimento da pessoa humana e para o crescimento de um país”, durante cerimônia de inauguração do campus Paulista do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE), na região metropolitana do Recife.

A taxa de inscrição do Enem é R$ 85 e deve ser paga até 21 de junho. O exame será aplicado nos dias 5 e 12 de novembro.

Minha Casa, Minha Vida
O presidente também afirmou que o governo deve ampliar o programa Minha Casa, Minha Vida para incluir outras faixas de participantes. Segundo Lula, a medida deve alcançar famílias de classe média.

“Nós precisamos fazer não apenas o Minha Casa, Minha Vida para as pessoas mais pobres. Precisamos fazer o Minha Casa, Minha Vida para a classe média. O cara que ganha R$ 10 mil, R$ 12 mil, R$ 8 mil esse cara também quer ter uma casa e esse cara quer ter uma casa melhor", afirmou. "Então vamos ter que pensar em todos os segmentos da sociedade para a gente fazer com que as pessoas se sintam contempladas pelo governo", garantiu.

Na semana passada, a Câmara dos Deputados aprovou a medida provisória (MP) que recria o programa. O texto deve ser analisado pelo plenário do Senado, nesta terça-feira.

De acordo com o texto aprovado pelos deputados, haverá três faixas de renda de beneficiados. Nas áreas urbanas, a faixa 1 destina-se a famílias com renda bruta familiar mensal de até R$ 2.640; a faixa 2 vai até R$ 4,4 mil; e a faixa 3 até R$ 8 mil.

Em áreas rurais, os valores são contados anualmente devido à sazonalidade do rendimento no campo. A faixa 1 das áreas rurais abrangerá famílias com renda até R$ 31.680 anuais; a faixa 2 vai até R$ 52,8 mil; e a faixa 3, até R$ 96 mil. A atualização dos valores será feita pelo Ministério das Cidades.

Veja também

Biden pede ao país para 'baixar temperatura' política
ELEIÇÕES

Biden pede ao país para 'baixar temperatura' política

Suposto autor de disparos contra Trump era um jovem solitário
ATENTADO

Suposto autor de disparos contra Trump era um jovem solitário

Newsletter