Lula pediu alguns dias para buscar solução, diz Pertence sobre possível saída da defesa

"Posso dizer apenas que o presidente me pediu alguns dias para buscar uma solução. É só o que eu posso explicar", relatou Pertence

Ex-ministro do STF, Sepúlveda Pertence é um dos advogados de LulaEx-ministro do STF, Sepúlveda Pertence é um dos advogados de Lula - Foto: Roosewelt Pinheiro /Agência Brasil

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu alguns dias para buscar uma solução que permita a continuidade do ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Sepúlveda Pertence na equipe de sua defesa.

Foi o que Pertence afirmou a jornalistas na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), onde Lula está detido. O advogado chegou ao local pouco antes das 14h -a reunião durou cerca de três horas.

"Posso dizer apenas que o presidente me pediu alguns dias para buscar uma solução. É só o que eu posso explicar", relatou.

Leia também:
Por ora, descrevo meu descontentamento em carta a Lula, diz Sepúlveda Pertence
Pertence se reúne com Lula para decidir se deixa ou não a defesa do petista 


Enquanto deixava o encontro, chegava à Polícia Federal o ex-prefeito Fernando Haddad, coordenador do programa de governo de Lula.

Questionado se havia aceitado o pedido do ex-presidente, Pertence não teve tempo de responder. "Claro", disse Haddad, rindo.

Pertence e Cristiano Zanin, outro advogado da equipe, têm tido dificuldades de encontrar um entendimento para a estratégia da defesa.

O ex-presidente do STF chegou a manifestar seu descontentamento em uma carta levada por seu filho à carceragem da PF.

Nela, Pertence demonstrou-se contrariado com o fato de ser sido desautorizado publicamente após ter apresentado, em memorial, pedido de prisão domiciliar para Lula.

Zanin, em direção oposta, descartou publicamente qualquer pedido de prisão domiciliar por entender que contrariaria orientação do ex-presidente.

Veja também

CPI afirma que há culpados pelas 500 mil mortes e que, no depender da comissão, eles serão punidos
CPI da Covid

CPI afirma que há culpados pelas 500 mil mortes e que, no depender da comissão, eles serão punidos

Haddad chama Bolsonaro de verme e diz que Doria deveria pautar impeachment no PSDB
Política

Haddad chama Bolsonaro de verme e diz que Doria deveria pautar impeachment no PSDB