Mais uma rodada de debate da chapinha deu-se em BSB

Houve desabafos sobre episódios envolvendo socialistas

Deputados do PP, Solidariedade, PCdoB, PDT e PROS voltam a debater chapinhaDeputados do PP, Solidariedade, PCdoB, PDT e PROS voltam a debater chapinha - Foto: Divulgação

Os integrantes da chapinha que reúne PP, PDT, PROS, PCdoB e Solidariedade reuniram-se, ontem, em Brasília em um encontro mais decisivo para tratar da disputa pela Câmara Federal. A conversa se deu em almoço na casa do deputado federal Wolney Queiroz. Além do anfitrião, foram à mesa a presidente nacional do PCdoB, deputada Luciana Santos, o presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte, o dirigente estadual do Solidariedade, Augusto Coutinho, o presidente do PROS em Pernambuco, João Fernando Coutinho, o deputado federal Marinaldo Rosendo, além do ex-prefeito Renildo Calheiros. Ausentes de Brasília na ocasião, levaram falta: Eriberto Medeiros, Cadoca e Kaio Maniçoba. O grupo foi à ponta do lápis com a conta dos votos. Algumas variáveis foram levadas em consideração, a exemplo do futuro do PSC e do PT. O primeiro tem dois candidatos como prioridade: Fred Ferreira e Guilherme Uchoa Júnior. Estimou-se que, caso o PSC fique na base governista, pode subtrair uma vaga na chapa da Frente Popular. O outro fato levado em conta foi o destino do PT. Em meio ao debate, houve desabafos sobre episódios envolvendo socialistas. Mais de um parlamentar queixou-se de “invasão às suas bases” por parte do pré-candidato a deputado federal, João Campos. Há insatisfação em relação a esse tópico entre integrantes da base de Paulo Câmara. As reclamações vindas dessa ala esbarram no que eles tratam como “chiadeira de socialistas” que, por sua vez, também não digeriram a proposta dessa chapinha. Encerrado o encontro, os deputados defenderam que a chapinha será levada até o fim.

Prego com estopa
Após o deputado Silvio Costa ser lançado na disputa pelo Senado por Marília Arraes, havia, ontem, no grupo de defende a candidatura própria do PT quem sublinhasse que ele não acataria o ato se não tivesse 95% de certeza que a petista será candidata.

Estímulo > Houve quem gifasse que a conversa recente com Lula teve peso na decisão de Silvio. Ao deixar a Superintendência da PF, em Curitiba, no final de maio, Silvio Costa destacou que saía dali “mais pré-candidato a senador do que nunca”.

Número 1 > Mesmo entre governistas havia, ontem, quem observasse que a candidatura de Marília “cresceu muito” e que, além disso, a exigência “número um” do PT para coligar com o PSB é ter uma aliança nacional com direito a tempo de TV da sigla, coisa que os socialistas dificilmente conseguirão entregar.

Bancada > Na conta de quem apoia a candidatura própria do PT, registra-se que, coligando com o Avante, a legenda pode atrair outras siglas, o que a levará a eleger deputados federais, viabilizando a equação proporcional.

Foro > O STJ finalizou, ontem, a discussão sobre o foro dos governadores. Decidiu que só julgará casos cometidos durante o mandato e relacionados ao exercício do cargo. Com isso, o Inquérito 4292, que já tinha saído do STF para o STJ, deve ser direcionado à primeira instância da Justiça em Pernambuco.

Conselheiros > O STJ, na mesma discussão, aplicou a restrição do foro também para os conselheiros de tribunais de contas, que só serão julgados em casos relacionados ao cargo.

Pró-refinaria > Tadeu Alencar será o coordenador do Estado na Frente em Defesa das Refinarias da Petrobras, lançada, ontem, na Câmara, que se opõe à venda de quatro refinarias, inclusive a Abreu e Lima. Tadeu propôs um ato público em julho, em Suape, para protestar contra uma possível venda da unidade.

Veja também

Com apoio da oposição, manifestantes fazem carreatas por impeachment pelo país
Impeachment

Com apoio da oposição, manifestantes fazem carreatas por impeachment pelo país

Carreata no Recife pede impeachment de Bolsonaro e vacinação para todos
BLOG DA FOLHA

Carreata no Recife pede impeachment de Bolsonaro e vacinação para todos