Manifestantes comemoram demissão de Geddel em Salvador

Os manifestantes criticaram o empreendimento de 30 andares, que está sendo erguido próximo a monumentos tombados

"Marcha da Família com Bolsonaro", na Boa Viagem"Marcha da Família com Bolsonaro", na Boa Viagem - Foto: Divulgação

Um grupo de manifestantes comemorou a demissão do ministro Geddel Vieira Lima nesta sexta-feira (25) em frente ao edifício "La Vue", na Ladeira da Barra, em Salvador.

Os manifestantes criticaram o empreendimento de 30 andares, que está sendo erguido próximo a monumentos tombados. Também pediram o impeachment do presidente Michel Temer (PMDB).

Geddel deixou no cargo após ter sido acusado pelo ex-ministro da Cultura Marcelo Calero de pressioná-lo pela liberação do edifício "La Vue" pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) . A Folha revelou que parentes do ministro atuavam na defesa do empreendimento.

O protesto reuniu sindicatos filiados à CUT (Central Única dos Trabalhadores), estudantes, deputados, vereadores e militantes de partidos como PT, PCdoB e PSOL.

Os manifestantes lembraram os cortes feitos no programa Minha Casa, Minha Vida na gestão Temer e criticaram o empenho de membros do governo em liberar um empreendimento privado na capital baiana.

"A queda do Geddel não resolve o problema do uso do governo federal para atender a interesses privados. Entendemos que também houve interferência do ministro [Eliseu] Padilha e do [presidente Michel] Temer", afirmou Walter Takamoto, da Frente Brasil Popular.

Presente ao protesto, a deputada federal Alice Portugal (PCdoB) afirma que o caso do "La Vue" demostra "os métodos arcaicos" do governo Temer: "O presidente cometeu crime de responsabilidade por ir ao encontro de interesses privados de um de seus ministros".

Os manifestantes ainda serviram churrasco de linguiça suína, numa referência a um apelido de adolescência de Geddel. E também criticaram o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), por liberar a empreendimento.

Após o ato em frente ao "La Vue", os manifestantes saíram em passeata até o prédio onde mora o ex-ministro, no Jardim Apipema.

O protesto, que já estava marcado antes da demissão do ministro, reuniu 400 pessoas, segundo os organizadores.

Veja também

UFPE realiza primeiro debate dos prefeituráveis do Recife
blog da folha

UFPE realiza primeiro debate dos prefeituráveis do Recife

Russomanno lidera disputa para prefeito de SP com 29%, e Covas tem 20%, aponta Datafolha
São Paulo

Russomanno lidera disputa para prefeito de SP com 29%, e Covas tem 20%, aponta Datafolha