Manifestantes defendem Lula em capitais brasileiras; veja fotos

Protestos foram registrados em cidades com Belo Horizonte e Curitiba

Manifestantes em defesa de Lula na Praça 7 de Setembro, em Belo HorizonteManifestantes em defesa de Lula na Praça 7 de Setembro, em Belo Horizonte - Foto: Douglas Magno / AFP

Atos em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tomaram as ruas de algumas cidades brasileiras nesta sexta-feira (6) ao longo do dia.

No Rio de Janeiro, o povo se reuniu na Candelária em solidariedade ao ex-presidente até as 20h30. Segundo a Polícia Militar, cerca de mil pessoas participaram do ato. O protesto foi marcado por pedidos de resistência do petista à prisão decretada pelo juiz Sergio Moro.

Em Belo Horizonte, o protesto a favor de Lula foi encerrado às 20h40, com a notícia de que o petista não seria preso nesta noite. Os manifestantes se deslocaram da Praça Sete para a Praça da Estação, de onde se dispersaram. A Polícia Militar não divulgou estimativa de público. Nenhuma das praças chegou a ficar lotada.

Em Natal, no Rio Grande do Norte, PT, PCdoB, além das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, coletivos e estudantes, dentre outros, marcaram presença no ato.

Na Capital Federal, apoiadores do ex-presidente se concentraram na Praça Zumbi dos Palmares, ao lado da Rodoviária do Plano Piloto.

Além do Distrito Federal, mais de 20 Estados registraram atos pró-Lula. Entre eles, Alagoas, Amapá, Amazonas, Ceará, Goiás, Paraná e Paraíba. Neste último, uma manifestante de 35 anos foi baleada em um dos bloqueios na BR-101.

Confira algumas imagens.

   Leia também:

Multidão dá apoio a Lula em São Bernado do Campo
Gilmar Mendes diz que pedido de prisão de Lula foi precipitado
PF vê risco de segurança para prisão de Lula em sindicato
Marco Aurélio manda redistribuir habeas corpus em prol de Lula
Advogado de Lula diz que STJ negou habeas corpus impetrado por defesa; tribunal nega 

Decreto de prisão de Lula é assunto mais comentado na Internet
Defesa de Lula vai à ONU para evitar prisão de ex-presidente
Lula diz que não irá a Curitiba para se entregar à Polícia Federal
Lula: prisão é 'absurdo' e 'sonho de consumo' de Sérgio Moro
Advogado de Lula afirma que a prisão é arbitrária
Ordem de prisão de Lula é a mais rápida entre réus soltos da Lava Jato

Entenda o caso:
Lula e a ex-primeira-dama Marisa Letícia foram denunciados pelo Ministério Público Federal, por serem supostamente os verdadeiros donos de um triplex no Guarujá. De acordo com a denúncia, as reformas feitas no imóvel pela construtora OAS eram parte de pagamento de propina da empreiteira, que teria sido favorecida em contratos com a Petrobras. O imóvel teria sido reservado para o ex-presidente, mesmo sem ter havido transferência formal, o que configura tentativa de ocultar o patrimônio (ou lavagem de dinheiro). O valor dos recursos citados chegaria a R$ 2,2 milhões.

Em 12 de julho de 2017, o juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão. Com a condenação, a defesa apelou ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, segunda instância da Justiça, para reverter a decisão de Moro, juiz de primeira instância. A condenação em segunda instância aumentou o período de reclusão para 12 anos e 1 mês, no dia 24 de janeiro de 2018, em uma sessão que durou mais de oito horas.

No dia 4 de abril, com o placar final de 6 a 5, os ministros do Supremo Tribunal federal (STF) negaram o pedido de habeas corpus solicitado pela defesa de Lula na tentava de impedir a execução provisória da pena imposta a partir da confirmação de sua condenação pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

Os advogados do ex-presidente sempre negaram as acusações, sustentaram que o julgamento foi “político” e que houve cerceamento da defesa. No dia seguinte (5 de abril), menos de 18 horas depois, o juiz Sérgio Moro recebeu um ofício do Tribunal Regional Federal da 4ª Região informando que já não havia obstáculos legais para o início do cumprimento da pena do petista e emitiu a ordem de prisão em seguida.

 

Veja também

Justiça derruba decisão que bloqueava bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP
são paulo

Justiça derruba decisão que bloqueava bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP

Com 'Erundinamóvel', vice de Boulos entrará na campanha de rua para tentar forçar ida ao 2º turno
SÃO PAULO

Com 'Erundinamóvel', vice de Boulos entrará na campanha de rua para tentar forçar ida ao 2º turno