Marcelo Crivella manda censurar gibis dos Vingadores na Bienal do Livro, no Rio

Segundo a organização, após a postagem, a prefeitura mandou uma notificação extrajudicial para a Bienal, na qual não é pedido o recolhimento, mas que os livros fossem lacrados e viessem com uma classificação indicativa

Cena do quadrinho de VingadoresCena do quadrinho de Vingadores - Foto: Reprodução

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), anunciou em postagem nas redes sociais que mandou censurar exemplares do gibi "Vingadores - A Cruzada das Crianças", expostos na Bienal do Livro.

"A Prefeitura do Rio de Janeiro determinou que os organizadores da Bienal do Livro recolhessem esse livro [Vingadores - A Cruzada das Crianças], que traz conteúdo sexual para menores", disse Crivella, em vídeo. O gibi traz imagens de dois rapazes trocando carícias e se beijando, completamente vestidos.

Segundo a organização, após a postagem, a prefeitura mandou uma notificação extrajudicial para a Bienal, na qual não é pedido o recolhimento, mas que os livros fossem lacrados e viessem com uma classificação indicativa ou aviso de que há material ou cenas proibidas para menores de idade.

Leia também:
Marvel divulga making off com efeitos especiais de 'Vingadores: Ultimato'
Sob risco de impeachment, Crivella enfrenta 'camarotegate'

"Livros assim precisam estar embalados em plásticos preto lacrado e, do lado de fora, avisando o conteúdo. Portanto, a Prefeitura do Rio de Janeiro está protegendo os menores da nossa cidade", disse no vídeo o prefeito.

A organização da Bienal afirmou que não irá recolher nem embalar nenhum livro, pois o conteúdo não é impróprio e nem pornográfico.

Em nota, a Bienal ainda disse que "dá voz a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser. Este é um festival plural, onde todos são bem-vindos e estão representados. Inclusive, no próximo fim de semana, a Bienal do Livro terá dois painéis para debater a literatura Trans e LGBTQA+".

Sobre o conteúdo, a organização do evento diz que se qualquer pessoa que se sentir ofendida, ou não gostar do material, tem todo o direito de trocar o livro.

O Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) enviou nota à imprensa informando que repudia toda e qualquer forma de censura e restrições à livre manifestação cultural. "Dessa forma, recebemos com indignação a tentativa de restringir a venda de alguns livros e revistas durante a XIX Bienal Internacional do Livro - Rio, evento que é, há 38 anos anos, uma das mais importantes manifestações culturais do país, promovendo a leitura, debate e a construção de uma sociedade justa e democrática. Mas para haver democracia, é imprescindível o diálogo, tolerância e o respeito à produção intelectual dos editores e autores em nosso país", diz a nota.

Veja também

Aos 26 anos, eleito do PSL em reduto petista tem bênção de Luciano Hang
Minas Gerais

Aos 26 anos, eleito do PSL em reduto petista tem bênção de Luciano Hang

Republicanos se fortalece na Frente Popular
Edmar Lyra

Republicanos se fortalece na Frente Popular