Marina chega ao Recife quinta para filiar Lóssio

A proposta, agora, é que o ex-prefeito intensifique ações do "Pernambuco Pode Mais" na RMR

Marina silva e Júlio LóssioMarina silva e Júlio Lóssio - Foto: Divulgação

A presidenciável da Rede, Marina Silva, desembarca na capital pernambucana na próxima quinta-feira (22), onde participa de ato de filiação de Júlio Lóssio ao seu partido. O ex-prefeito de Petrolina ingressa na Rede para concorrer a governador de Pernambuco. A previsão original, como a coluna registrara, era de que o ato de filiação ocorresse no Sertão do São Francisco, mas fez-se uma opção mais recente por deixar a visita de Marina àquela região para quando a campanha eleitoral já estiver em andamento. O evento desta semana será no Recife Praia Hotel, em Boa Viagem. Marina chega durante o dia com algumas agendas a cumprir e daqui segue para o Rio de Janeiro. No final do último mês de janeiro, Lóssio teve o primeiro encontro com Marina em Brasília. Naquela ocasião, deixaram pré-agendado um ato dos dois no qual debateriam problemas do semiárido e contemplariam a discussão contra a privatização da Chesf. Mas a proposta, agora, é que o ex-prefeito comece a trazer suas ações do "Pernambuco Pode Mais" para a Região Metropolitana. A partir da filiação, Lóssio deve passar a intensificar agenda na RMR, Mata e Agreste. A Rede está organizada em 50 municípios, realça o membro das direções estadual e nacional da Rede, Roberto Leandro, assegurando que Lóssio é o pré-candidato da sigla ao Governo do Estado.

Minimizando riscos
Com planos de ser candidato a prefeito em 2020, em Petrolina, o deputado estadual Lucas Ramos, em nota oficial, anunciou a desistência de concorrer à Câmara Federal e informou que disputa a reeleição à Alepe. Registrou, como justificativa, o desfalque de representantes de Petrolina e do São Francisco no legislativo estadual. Mas pessoas próximas ao parlamentar admitem que "essa indefinição da Frente Popular atrapalhou".

Cálculos > Em outras palavras, em meio às tratativas da Frente Popular com o PT, o risco da disputa em um chapão tornou-se iminente. O próprio Lucas já havia, em nota, condenado aliança entre PT e PSB no primeiro turno.

Melhor prevenir >
Apesar da construção que vinha fazendo, a conta foi de que não "valeria a pena" arriscar o mandato de estadual, considerando os plano majoritário futuro.

Cardápio 1 > O martelo não foi batido sobre o ingresso do PT na aliança, mas, independente disso, alguns partidos da Frente Popular já vinham, como a coluna cantara a pedra, gestando uma chapinha para disputa pela Câmara Federal. Há expectativa de que um almoço ocorra, amanhã, na casa do deputado federal Augusto Coutinho, quando o tema deve ser levado à pauta.

Cardápio 2 > São esperados, no encontro, representantes do PSL, Solidariedade, PCdoB, PDT e PP, mesmos partidos que haviam alinhavado a proposta de uma chapinha em conversa recente na Câmara Federal.

Montagem > Vice-governador de São Paulo, Márcio França anunciou, ontem, em seu twitter, a adesão do PSC ao seu projeto de candidatura ao Governo de São Paulo. "Agora, somos PSB, PR, SD, PROS e PSC, com 18 min de TV e Rádio. Mais partidos a caminho. Cada dia mais fortes!", comemorou na rede social.

Perto, mas longe > Além do Encontro de Altas Autoridades promovido pela Fundação Lemann, o governador Paulo Câmara, na passagem por São Paulo, ontem, cumpriu agenda empresarial à tarde, voltada à atração de investimentos. Aliados garantem que não houve encontro político dele com Márcio França. Tucanos ainda operam para levar o vice-governador ao PSDB.

Veja também

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista
Eleições 2020

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife
Eleições 2020

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife