Marina e Ciro discutem atuação comum em relação ao governo Bolsonaro

Após encontro em Brasília, os dois prometeram defender instituições

Marina Silva e Ciro Gomes discutem atuação comum em BrasíliaMarina Silva e Ciro Gomes discutem atuação comum em Brasília - Foto: Marina Silva/Redes sociais/direitos reservado

Candidatos à Presidência da República derrotados no primeiro turno, Marina Silva (REDE) e Ciro Gomes (PDT) se reuniram, nesta quarta-feira, para traçar uma estratégia comum em relação ao governo de Jair Bolsonaro (PSL). Após a reunião, Marina disse, nas mídias sociais, que os dois falaram sobre “o desafio de uma oposição democrática, que seja comprometida com o desenvolvimento sustentável, a defesa das instituições e do interesse nacional”.

Ciro Gomes afirmou ter conversado com Marina sobre “o futuro do Brasil, principalmente em relação à defesa da institucionalidade democrática, dos interesses nacionais e da pauta das populações mais vulneráveis". O encontro aconteceu na sede da Rede, em Brasília, por sugestão do pedetista. Além dos dois, estava o coordenador da Rede, Bazileu Margarido.

Antes do encontro, Ciro participou de um almoço com a bancada federal do PDT, convocado pelo presidente nacional do partido, Carlos Lupi. Ele fez um balanço das eleições e reafirmou que o partido fará oposição ao governo Bolsonaro.

Segundo nota publicada no portal do PDT, Lupi afirmou que o partido tem de se manter na oposição e construir a candidatura de Ciro a presidente em 2022. “Temos que ter a compreensão do processo que o país vai viver. Não podemos nos afastar nem um segundo das decisões que serão tomadas, porque sabemos que, os que mais precisam, serão os que mais vão sofrer. E são ele que nós representamos”, afirmou. 

Depois de agradecer o apoio de todos, Ciro se colocou à disposição do partido para projetos futuros e cobrou uma posição de vigilância do PDT em relação ao futuro governo. “Temos a obrigação de ficar vigilante em relação ao governo que se inicia em janeiro. Tem muita gente ali que eu conheço há anos, e sei que o povo passa longe da prioridade deles”, afirmou Ciro, que se disse “um soldado do partido”.

Veja também

STJ dá 48h para autoridades do Amazonas se explicarem sobre oxigênio
Coronavírus

STJ dá 48h para autoridades do Amazonas se explicarem sobre oxigênio

Nós, militares, seguimos o norte indicado pela população, diz Bolsonaro a integrantes da FAB
Política

Nós, militares, seguimos o norte indicado pela população, diz Bolsonaro a integrantes da FAB