Política

Miguel Coelho vai à mesa com Doria em São Paulo

O governador está pessoalmente empenhado em levar o prefeito para o PSDB

Prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, é recebido por João Doria no Palácio dos BandeirantesPrefeito de Petrolina, Miguel Coelho, é recebido por João Doria no Palácio dos Bandeirantes - Foto: Adriana Spaca/Folhapress - João Bita/ALEPE

Governador de São Paulo, João Doria está pessoalmente empenhado na construção que visa a consolidar o ingresso do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, no PSDB. Doria, que também articula para que o presidente do PSDB-PE, Bruno Araújo, assuma o comando nacional da legenda, convidou Miguel Coelho para um café no Palácio dos Bandeirantes. Miguel foi recebido por Doria na última sexta-feira, à noite. Bruno Araújo, responsável por fazer a ponte, participou do encontro. A Doria, Miguel disse que encontra-se num processo de reflexão e realçou que tudo se dará “ao seu tempo”. Foi a primeira oportunidade que os dois tiveram de se encontrar e conversar a sós, com calma.

Haviam se falado em Brasília, mas sem tempo para aprofundar. Miguel foi a São Paulo resolver outras questões de ordem pessoal e voltou no mesmo dia a Pernambuco. Doria fez o gesto na sexta dando impulso numa construção já iniciada por Bruno. Como a coluna cantara a pedra, o dirigente do PSDB pernambucano já havia feito convite formal a Miguel. E defendera o seguinte: “Para o projeto que está sendo construído de reapresentação do PSDB, a cara de Miguel tem tudo a ver com isso”. Bruno ainda considerara, na ocasião, agilizar a travessia de Miguel para o PSDB, realçando a importância de ele participar do processo de renovação da legenda. O prefeito de Petrolina entregou a carta de desfiliação ao presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, no último dia 17. O prazo legal para Miguel trocar de legenda e concorrer à reeleição é abril do ano que vem.


“Emenda pior que o soneto”
Nas coxias da Casa de Joaquim Nabuco, há deputados avaliando que a PEC 04/2019, que amplia o volume de emendas parlamentares, "esvaziou-se" depois de voltar à CCJ para receber emenda do Executivo. "Sabe quando a emenda sai pior que o soneto?!", exemplificou um parlamentar em reserva.
Esforço > A referida emenda, apresentada na sexta e alvo de resistências na Casa, previa cumprimento da lei a partir de 2023, Ontem, no entanto, Isaltino fez nova proposta.
Aos poucos > A nova lógica é desconsiderar emendas de comissão e, em vez de fixar o valor de 0,8% da receita corrente líquida, requisitado por parlamentares para as emendas individuais, escalonar isso ao longo dos anos.
Aval > Na Paraíba, a emenda que fixa em 1,2% da Receita Corrente Líquida o volume de emendas parlamentares foi apresentada pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, Ricardo Barbosa, do PSB.
Canal > Ontem, presente à audiência pública na Alepe em torno da PEC 01/2019, Ricardo Barbosa relatou que, na Paraíba, ele tem encontros com o governador João Azevedo todas as segundas-feiras para tratar da pauta da Casa, acompanhado do secretário de Governo e do secretário de Relações Institucionais.
Perdas e danos >Álvaro Porto disse, ontem, que o deputado que não votar pela PEC 04/2019, na segunda votação, ficará a favor da submissão da Casa ao Executivo e contra prefeitos e eleitores que aguardam obras e benefícios.
Menu > Foi mais de cortesia a visita que a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, fez ao governador Paulo Câmara ontem. E foi breve, de 13h30 às 14h30. Gleisi ficou de agendar conversas, em Brasília, a partir da instalação da comissão especial para discutir Reforma da Previdência.

Veja também

Deputado do PT apresenta projeto que retira gastos com mudanças climáticas da meta fiscal
Política

Deputado do PT apresenta projeto que retira gastos com mudanças climáticas da meta fiscal

Lula não cumpre promessa 8 meses após ciclone; confira a coluna deste sábado (18)
CLÁUDIO HUMBERTO

Lula não cumpre promessa 8 meses após ciclone; confira a coluna deste sábado (18)

Newsletter