A-A+

reforma administrativa

Ministro da Justiça tem vitória com inclusão de benefícios para policiais na reforma administrativa

Texto aprovado prevê a possibilidade de aposentadoria para policiais com o salário integral, reajustado como os da ativa, e pensão por morte para os cônjuges

Ministro da Justiça, Anderson Torres Ministro da Justiça, Anderson Torres  - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A comissão especial da reforma administrativa confirmou uma vitória do ministro Anderson Torres (Justiça) ao manter no texto do relator Arthur Maia (DEM-BA) a possibilidade de aposentadoria para policiais com o salário integral, reajustado como os da ativa e pensão por morte para os cônjuges.

Como mostrou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, Torres foi escalado pelo presidente Jair Bolsonaro para aparar as arestas com as carreiras da segurança pública causadas pela reforma da Previdência e pela PEC Emergencial.


Bolsonaro prometeu aos policiais reverter as perdas logo após ser alvo de críticas das carreiras por causa da aprovação da PEC Emergencial.

À época, em abril deste ano, ele se reuniu com deputados da bancada da bala e prometeu que o governo atuaria para amenizar as perdas para as carreiras da segurança pública.

Na segunda (13), Maia esteve com Torres acompanhado do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), e um dos temas do encontro foi, justamente, a inclusão desses temas na reforma administrativa.

Na quinta (16), quando a inclusão dos benefícios aos policiais foi criticada e o relator sinalizou um possível recuo, Torres voltou a utilizar suas redes para afirmar que seguia nas tratativas com Maia e Lira.

"Não fazer isso, não conceder essa condição agora é uma maldade com pessoas que estão se aposentando depois de trabalhar na polícia e que estão na expectativa de ter essa paridade e essa integralidade", disse Maia durante a votação do texto da reforma na comissão especial.

 

Veja também

Doria busca brechas nas regras de prévias do PSDB ante pressão de Eduardo Leite
eleições 2022

Doria busca brechas nas regras de prévias do PSDB ante pressão de Eduardo Leite

Prefeita de Serra Talhada rechaça rusga com Luciano Duque: " Fofoca"
CARLOS BRITTO

Prefeita de Serra Talhada rechaça rusga com Luciano Duque: " Fofoca"