Política

Ministro determina arquivamento de inquérito contra senador Fernando Collor

Neste inquérito, o senador era investigado pelo suposto envolvimento em esquema criminoso de corrupção relacionado à Petrobras Distribuidora S/A

Senador Fernando Collor (PTB-AL)Senador Fernando Collor (PTB-AL) - Foto: Marcos Oliveira/ Agência Senado

O Inquérito (INQ) 4250, um dos processos oriundos da chamada Operação Lava Jato que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) para investigar o senador Fernando Collor de Mello (PTC/AL), foi arquivado por determinação do ministro Edson Fachin. A decisão do relator acolheu pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, segundo o qual não existem elementos probatórios mínimos para o prosseguimento das investigação.

Neste inquérito, o senador era investigado pelo suposto envolvimento em esquema criminoso de corrupção de agentes públicos e lavagem de dinheiro relacionado à Petrobras Distribuidora S/A. De acordo com o procurador-geral, não foram levantados elementos suficientes para fundamentar a continuidade do inquérito e a consequente propositura de ação penal. “Seria temerário o oferecimento de uma denúncia com base apenas em declarações de um colaborador, principalmente em hipóteses como a dos autos, em que os elementos de prova reunidos parecem infirmar as genéricas palavras de tal agente”.

Atribuição
“À exceção das hipóteses em que o procurador-geral da República formula pedido de arquivamento de Inquérito sob o fundamento da atipicidade da conduta ou da extinção da punibilidade, é pacífico o entendimento jurisprudencial desta Corte considerando obrigatório o deferimento da pretensão, independentemente da análise das razões invocadas. Trata-se de decorrência da atribuição constitucional ao procurador-geral da República da titularidade exclusiva da opinio delicti a ser apresentada perante o STF”, salientou o relator.

O ministro ressaltou, contudo, que o arquivamento deferido com base na ausência de provas suficientes não impede o prosseguimento das investigações caso futuramente surjam novas evidências.

Foi determinada, na decisão, o envio de cópia digital dos autos à 13ª Vara Federal de Curitiba, Seção Judiciária do Estado do Paraná, a fim que se adote as providências necessárias e cabíveis com relação aos demais envolvidos, não detentores de foro por prerrogativa de função no Supremo.

Veja também

Ciro lidera segunda opção de voto, mas maioria de seus eleitores admite votar em outro candidato
Datafolha

Ciro lidera segunda opção de voto, mas maioria de seus eleitores admite votar em outro candidato

Após ser citado pela PF por suspeita de vazamento, Bolsonaro participa de evento e fica em silêncio
Política

Após ser citado pela PF por suspeita de vazamento, Bolsonaro participa de evento e fica em silêncio