Ministro do Supremo suspende mudanças no Conanda

Pela decisão do ministro, o mandato dos conselheiros deverá ser preservado até o término

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal FederalO ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal - Foto: Fernando Frazão/Arquivo/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso decidiu nesta quinta-feira (19) suspender o decreto presidencial que promoveu alterações no Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda). Em setembro, as alterações foram questionadas pela então procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Pela decisão do ministro, o mandato dos conselheiros deverá ser preservado até o término, a eleição dos representantes das entidades da sociedade civil deverá ser realizada por meio de assembleia específica e disciplinada pelo regimento interno e deverá ser garantido o custeio dos deslocamento dos conselheiros que não moram em Brasília.

Leia também:
Decisão do STF cria estímulo para não declarar imposto, dizem especialistas
STF rejeita abrir investigação sobre suposto vazamento de Moro a Bolsonaro


Criado em 1991, por meio da Lei nº 8.242, o conselho é um órgão colegiado e deliberativo, responsável pela elaboração das normas gerais da política nacional de atendimento dos direitos das crianças e dos adolescentes. Entre outras atribuições, compete aos conselheiros controlar e fiscalizar a execução das políticas públicas voltadas a esse segmento, em todos os níveis de governo (federal, municipal e estadual).

Veja também

Maia vê Baleia à frente de Lira, mas admite traição de um terço do seu partido na eleição da Câmara
Congresso

Maia vê Baleia à frente de Lira, mas admite traição de um terço do seu partido na eleição da Câmara

Doria chama Bolsonaro de oportunista por surfar a Coronavac
Vacina

Doria chama Bolsonaro de oportunista por surfar a Coronavac