Mobilização em várias frentes contra efeitos das enchentes

Para combater os efeitos das fortes chuvas, o governo estadual fez reuniões com as bancadas estadual e federal

Raul Henry comandou o encontro suprapartidário com deputados federais e senadoresRaul Henry comandou o encontro suprapartidário com deputados federais e senadores - Foto: Divulgação

O forte impacto das chuvas em Pernambuco levou o governador Paulo Câmara (PSB) a procurar estreitar os laços com o Legislativo, para buscar uma articulação maior em torno dos pleitos estaduais. Na quarta-feira (21), o dia foi de reuniões para traçar uma estratégia de fortalecimento da agenda do Estado.

Enquanto o vice-governador Raul Henry (PMDB) e o presidente da Compesa, Roberto Tavares, comandaram um encontro suprapartidário que envolveu deputados federais e senadores governistas e da oposição, em Brasília, o governador Paulo Câmara, no Recife, reservou sua reunião para os parlamentares governistas e não convidou os antagonistas.

Amanhã, o chefe do Executivo estadual fará uma reunião ampla com representantes da sua base e do grupo adversário, tanto do Congresso Nacional, quanto da Assembleia Legislativa.

Os pleitos em Brasília giraram em torno da liberação de recursos do Governo Federal para obras estruturadoras nas cidades atingidas e da articulação dos parlamentares para aprovar a liberação imediata do saque do FGTS para vítimas das enchentes. A iniciativa visa colocar em prática a portaria do Ministério da Integração Nacional que dá autorização para liberar o benefício em reconhecimento do estado de emergência em 24 municípios pernambucanos.

Outras demandas são a liberação de R$ 600 milhões para conclusão de sete barragens, com contrapartida de 10% do Governo do Estado, o encaminhamento da agenda de reconstrução das cidades atingidas pela chuva e o retorno do cronograma da Adutora do Agreste. Para pressionar o Governo Federal e reforçar as pautas, os parlamentares foram com o vice-governador para reunião com o ministro da Integração Nacional, Hélder Barbalho, a fim de reapresentar as demandas.

O senador Humberto Costa (PT) afirmou que as articulações dependem do levantamento do Governo do Estado dos projetos para as barragens. “Foi uma discussão em cima de uma questão mais genérica porque é preciso atualizar os projetos”, resumiu. Além de Costa, a oposição marcou presença com o senador Armando Monteiro Neto (PTB) e os deputados Silvio Costa (PTdoB), Jorge Côrte Real (PTB) e Ricardo Teobaldo (PTB).

Já em Pernambuco, o governador se reuniu por volta das 19h15 com os deputados estaduais da base aliada, após visitar as cidades de Catende e Ribeirão. Mas, apesar de se mostrar aberta ao diálogo, a bancada de oposição foi rifada do encontro. No Palácio do Campo das Princesas, o gestor apresentou um balanço das ações que foram e vêm sendo empregadas pelo Estado desde as primeiras horas do sinistro, assim como da situação das barragens.

Ao todo, 30 deputados estaduais participaram da reunião. Na ocasião, os parlamentares apresentaram sugestões e levaram demandas. Ao final do encontro, ficou decidido que o governo iria abrir isenção do ICMS para os comerciantes das regiões atingidas e linha de crédito para os agricultores familiares e pequenos comerciantes. “Foi proposta, também, a intervenção no Estado na questão da comunicação, em virtude de boatos. Foi apresentada a proposta de entrar nas rádios todos os dias para levar as informações”, disse o líder do governo, Isaltino Nascimento (PSB). O governo também deve estreitar os laços com as comunidades católicas. A ideia é unir forças na arrecadação de donativos.

Veja também

Paulo Câmara promete ajuda ao Amazonas após colapso na saúde
Pernambuco

Paulo Câmara promete ajuda ao Amazonas após colapso na saúde

Miguel Coelho entre investimentos, Vacina anti-Covid e eleições 2022
Carlos Britto

Miguel Coelho entre investimentos, Vacina anti-Covid e eleições 2022