Ex-juiz

Moro diz estar aberto a conversar com Zanin, mas evita falar em reunião: 'Tem que perguntar a ele'

Senador do União Brasil é opositor de Lula e esteve do lado oposto de Zanin em julgamentos no STF

Ex-ministro da Justiça e senador eleito, Sérgio Moro (União Brasil-PR)Ex-ministro da Justiça e senador eleito, Sérgio Moro (União Brasil-PR) - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O senador e ex-juiz Sergio Moro (União-PR) disse nesta terça-feira que "está aberto ao debate" quando questionado se conversaria com o advogado Cristiano Zanin, indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Supremo Tribunal Federal. Zanin está percorrendo os gabinetes de senadores hoje em busca de apoio, mas não tem ainda nenhuma reunião prevista com Moro. A Casa Legislativa deve votar a indicação na próxima semana.

– A gente está sempre aberto para o debate, para discutir, mas essa questão tem que perguntar a ele, se ele pretende falar com todos os senadores ou não – afirmou Moro ao sair da sessão da CPI do 8 de janeiro.

O parlamentar tem reclamado publicamente da escolha de Lula para o STF e disse que isso fere o princípio da impessoalidade. Ele, no entanto, evitou criticar o advogado nesta terça e disse que vai poupar o questionamento para a sabatina que vai acontecer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

– Essas questões vão ser objetos da sabatina. Vou pedir escusas para a gente fazer na sabatina todos os questionamentos pertinentes.

Quando foi o juiz responsável pelos casos da operação Lava Jato, Moro determinou a prisão de Lula. Do outro lado, Zanin foi o autor de um dos pedidos que pediram no STF a suspeição de Moro, o que abriu caminho para o petista recuperar os direitos políticos e voltar a Presidência.

Ao falar sobre a CPI, o ex-juiz se manifestou contra marcar as convocações de figuras chave dos ataques do 8 de janeiro, como o ex-ministro da Justiça Anderson Torres, logo no começo dos trabalhos do colegiado.

– Temos que apreciar essas questões posteriormente. Temos que colher e analisar as informações para depois fazer as convocações e ouvir aquelas pessoas mais importantes dentro dessa investigação. A minha sugestão sempre foi para deixar mais adiante a oitiva dos principais personagens.

Veja também

No Ceará, Lula participa de cerimônia do Minha Casa, Minha Vida
PRESIDENTE LULA

No Ceará, Lula participa de cerimônia do Minha Casa, Minha Vida

Senado deve 'regular sem tolher' inteligência artificial; confira a coluna desta quinta (20)
Cláudio Humberto

Senado deve 'regular sem tolher' inteligência artificial; confira a coluna desta quinta (20)

Newsletter