Política

Moro é aprovado por 59%, e ministro do Turismo, do PSL, tem 11%, diz Datafolha

Segundo o Datafolha, 17% consideram a atuação de Moro regular e 15% a classificam como ruim ou péssima. Não souberam opinar somam 2%

Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, entregou o projeto de Lei Anticrime ao Congresso em fevereiro.Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, entregou o projeto de Lei Anticrime ao Congresso em fevereiro. - Foto: SERGIO LIMA / AFP

Sergio Moro é o ministro mais popular e mais bem avaliado do governo Bolsonaro, aponta pesquisa do Datafolha. O ex-juiz federal é conhecido por 93% dos entrevistados. O desempenho no comando do Ministério da Justiça e da Segurança Pública é considerado ótimo ou bom por 59%.

Segundo o Datafolha, 17% consideram a atuação de Moro regular e 15% a classificam como ruim ou péssima. Não souberam opinar somam 2%. O resultado não surpreende, uma vez que Moro é o principal símbolo da Lava Jato no país, ídolo popular saudado em manifestações de rua desde o início da operação, há cinco anos. Assumiu seu posto no governo com status de superministro, quase tão poderoso quanto o próprio presidente, com a missão de combate implacável à corrupção.

Leia também:
Moro divulga manual de conduta a servidores do Ministério da Justiça
Se der errado, a culpa é de Bolsonaro, brinca Moro sobre perfil no Twitter


O Datafolha consultou a popularidade e a aprovação de 8 dos 22 ministros de Bolsonaro. Além de Moro, apenas outros dois são conhecidos pela maioria da população. Também com status de superministro do governo, Paulo Guedes, chefe da pasta da Economia, é conhecido por 74% dos brasileiros. A avaliação de sua gestão registra uma empate técnico: ótima ou boa para 30% e regular para 28%. Outros 12% a classificam como ruim ou péssima. Não opinaram 4%.

Em seguida aparece a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. Ela é conhecida por 57% e tem sua gestão considerada ótima ou boa por 25%. A maioria dos entrevistados desconhece os demais nomes citados. Segundo a pesquisa, 44% sabem quem é o general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, e 21% aprovam (ótimo ou bom) seu desempenho.

Em patamar similar, Onyx Lorenzoni, chefe da Casa Civil, é conhecido por 46% e aprovado por 18%. Acumulando crises em sua gestão, o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, teve uma das mais baixas aprovações, apenas 13%. É conhecido por 38% da população. O Ministério da Educação vive sequência de recuos, demissões e rachas em seus grupos internos. Bolsonaro indicou que Vélez deve deixar o cargo nesta segunda-feira (8).

Ernesto Araújo, ministros das Relações Exteriores, também registrou 13% de aprovação. De acordo com a pesquisa, 35% dos entrevistados sabem quem ele é. Os piores resultados da pesquisa ficaram para o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. Conhecido por 30%, é avaliado como ótimo ou bom por 11% da população.

A pesquisa ouviu 2.086 pessoas em 130 cidades do país, nos dias 2 e 3 de abril. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Veja também

Área técnica do TCU diz que Lula pode ficar com relógio de R$ 60 mil
BRASIL

Área técnica do TCU diz que Lula pode ficar com relógio de R$ 60 mil

Pesquisas sinalizaram a vaia dos prefeitos a Lula; confira a coluna desta quarta (22)
CLÁUDIO HUMBERTO

Pesquisas sinalizaram a vaia dos prefeitos a Lula; confira a coluna desta quarta (22)

Newsletter