Moro entra de férias na Justiça Federal para se dedicar à transição

O futuro ministro da Justiça e Segurança Pública do governo de Bolsonaro, afirmou que pretende tirar todos os períodos de férias a que tem direito

'As férias também permitirão que inicie as preparações para a transição de governo e para os plenos para o ministério", afirmou Moro no ofício'As férias também permitirão que inicie as preparações para a transição de governo e para os plenos para o ministério", afirmou Moro no ofício - Foto: Wikimedia Commons

O juiz federal Sergio Moro, futuro ministro da Justiça e da Segurança Pública, entrou de férias nesta segunda-feira (5), para atuar na transição de governo. Em ofício encaminhado ao corregedor regional da Justiça Federal da 4ª Região, Ricardo Teixeira do Valle Pereira, Moro informa que pretende tirar todos os períodos de férias a que tem direito, antes de pedir exoneração, no início de janeiro.

Segundo a assessoria da Justiça Federal da 4ª Região, nas férias de Moro, a juíza federal substituta Gabriela Hardt assumirá a titularidade plena da 13ª Vara Federal de Curitiba. O magistrado terá férias até o dia 21 de novembro, referente a 17 dias remanescentes do período de 2012/2013. "As férias também permitirão que inicie as preparações para a transição de governo e para os plenos para o ministério", afirmou no ofício.

Leia também:
Prisão em segunda instância na pauta de Sergio Moro
Moro diz a juízes que se inspirou no italiano Falcone para deixar a toga
Em resposta a FHC, Bolsonaro publica foto do ex-presidente deitado no sofá
'Não há homem perfeito', diz pastor da mulher de Bolsonaro
Bolsonaro prejudicará imagem do Brasil no exterior, diz FHC


No documento, o magistrado informa que oportunamente entrará com o novo pedido de férias para o período de 21 de novembro a 19 de dezembro. Não diz porém a quantos períodos de férias ainda tem direito. Repete que, ao aceitar o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro, terá de deixar a Justiça Federal e o faz "com certo pesar".

Até agora não houve encaminhamento do pedido de exoneração por parte do magistrado. Moro disse que pedirá exoneração antes de assumir o ministério: "Pretendo realizar isso no início de janeiro, logo antes da posse no novo cargo", informou.

Veja também

Gilmar suspende inquérito contra desembargador que deu carteirada para não usar máscara
STF

Gilmar suspende inquérito contra desembargador que deu carteirada para não usar máscara

Governo desrespeita prazos, e Lewandowski cobra planos para Manaus e vacinação
Pandemia

Governo desrespeita prazos, e Lewandowski cobra planos para Manaus e vacinação