Moro pede à PGR investigação sobre depoimento do caso Marielle que cita Bolsonaro

Moro diz que há inconsistência nas informações sobre o caso que, segundo ele, sugere equívoco na investigação conduzida no Rio ou eventual tentativa de envolvimento indevido do nome presidente no crime

O ministro Sergio Moro (Justiça)O ministro Sergio Moro (Justiça) - Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O ministro da Justiça, Sergio Moro, solicitou à PGR (Procuradoria-Geral da República) a abertura de uma investigação para apurar as circunstâncias em que o nome do presidente Jair Bolsonaro apareceu no inquérito do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL) e do motorista Anderson Gomes.

Moro diz no documento que há inconsistência nas informações sobre o caso que, segundo ele, sugere equívoco na investigação conduzida no Rio ou eventual tentativa de envolvimento indevido do nome presidente no crime.

Leia também:
Dodge diz que menção a Bolsonaro deve levar caso de Marielle ao STF
Carlos Bolsonaro acessa gravações de condomínio e diz que não houve contato entre portaria e casa do pai
Bolsonaro diz que Witzel sabia do depoimento do porteiro do caso Marielle


O ministro da Justiça está no Equador em uma agenda de segurança pública.
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta quarta-feira (30) que acionou Moro para ver se seria possível que a Polícia Federal tomasse o depoimento de um porteiro do condomínio onde o presidente tem casa no Rio de Janeiro.

Segundo reportagem do Jornal Nacional, o ex-policial militar Élcio Queiroz, suspeito de envolvimento no assassinato em março de 2018, disse na portaria que iria à casa de Bolsonaro, na época deputado federal, no dia do crime. Os registros de presença da Câmara dos Deputados, no entanto, mostram que Bolsonaro estava em Brasília nesse dia.

Segundo o depoimento do porteiro à Polícia Civil do Rio de Janeiro, o suspeito pediu para ir na casa de Bolsonaro e um homem com a mesma voz do presidente atendeu o interfone e autorizou a entrada. O acusado, no entanto, teria ido em outra casa dentro do condomínio. A PF entrará no caso se o novo inquérito, pedido por Moro, for aberto.

Veja também

STJ manda Justiça do Rio analisar pedido de liberdade de Cristiane Brasil
justiça

STJ manda Justiça do Rio analisar pedido de liberdade de Cristiane Brasil

Conversinha mole de ficar em casa é para os fracos, diz Bolsonaro
Coronavírus

Conversinha mole de ficar em casa é para os fracos, diz Bolsonaro