Moro proíbe que defesa de Lula grave depoimento na Lava Jato

"Há um risco de que o acusado e sua defesa pretendam igualmente gravar a audiência, áudio e vídeo" disse

Sérgio Moro Sérgio Moro  - Foto: Miguel schinchariol/afp

O juiz Sergio Moro proibiu, na manhã desta segunda (8) que a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva grave o depoimento que ele dará ao magistrado na quarta-feira (10), em Curitiba.

"Há um risco de que o acusado e sua defesa pretendam igualmente gravar a audiência, áudio e vídeo, não com finalidade privadas ou com propósitos compatíveis com os admitidos pelo processo, por exemplo permitir o registro fidedigno do ocorrido para finalidades processuais, mas sim com propósitos político-partidários, absolutamente estranhos à finalidade do processo", disse o juiz em sua decisão.

"A gravação pela parte da audiência com propósitos político partidários não pode ser permitida pois se trata de finalidade proibida para o processo penal", acrescentou.

No entanto, Moro afirma que será feita uma gravação adicional do depoimento. Além do registro focado na pessoa que depõe -Lula, nesse caso-, será gravado um vídeo lateral, "que retratará a sala de audiência com um ângulo mais amplo".

"Tal gravação oficial será igualmente disponibilizada no processo às partes", afirmou.

Veja também

Gilmar suspende inquérito contra desembargador que deu carteirada para não usar máscara
STF

Gilmar suspende inquérito contra desembargador que deu carteirada para não usar máscara

Governo desrespeita prazos, e Lewandowski cobra planos para Manaus e vacinação
Pandemia

Governo desrespeita prazos, e Lewandowski cobra planos para Manaus e vacinação