Mortes na campanha são reflexo do aumento da violência no país, diz Gilmar Mendes

"Não se trata de algo ligado ao prélio eleitoral, em princípio, mas de um recrudescimento da insegurança pública, é isso que estamos vivendo", afirmou

Espetáculo 'Milton Nascimento - Nada será como antes'Espetáculo 'Milton Nascimento - Nada será como antes' - Foto: Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, disse neste domingo (2) que a onda de ataques a candidatos no período eleitoral se deve a um aumento de violência em todo o país, e não especificamente nas eleições. "Não se trata de algo ligado ao prélio eleitoral, em princípio, mas de um recrudescimento da insegurança pública, é isso que estamos vivendo", afirmou Mendes.

O país vive uma onda de atentados contra candidatos a prefeito e vereador. Desde junho, 45 deles foram alvo de ataques com tiros -28 morreram, sendo 15 em plena campanha. "Nós temos que fazer um mutirão institucional discutir essa questão. Isso (o aumento da violência) precisa ser tratado em uma agenda mais ampla", afirmou o ministro, que neste sábado (1º) foi a São Luís, capital do Maranhão, após a onda de ataques a ônibus e locais de votação ao longo da semana.

Segundo Mendes, as eleições corriam tranquilamente na manhã deste domingo, sem registros de incidentes graves. O ministro esteve no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, na Bela Vista, para acompanhar um processo de auditoria nas urnas eletrônicas que serão usadas nas votações. Ele chegou ao local por volta das 8h e ficou até às 10h. Em seguida, ele embarcaria para Brasília.

Veja também

Marcos Pontes participa de evento sobre pesquisa da nitazoxanida
Saúde

Marcos Pontes participa de evento sobre pesquisa da nitazoxanida

YouTube bloqueia vídeo de campanha de Russomanno por desrespeitar direitos autorais da Fifa
SÃO PAULO

YouTube bloqueia vídeo de Russomanno com imagens da Fifa