Partido

Mourão se filia ao Republicanos: 'não posso me dar ao luxo de abandonar o campo de batalha'

Vice-presidente vai disputar o Senado e disse que vai apoiar reeleição de Bolsonaro

Vice-presidente da República, Hamilton MourãoVice-presidente da República, Hamilton Mourão - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O vice-presidente Hamilton Mourão se filiou hoje ao Republicanos, em cerimônia realizada na sede do partido em Brasília. Mourão reafirmou o plano de disputar o Senado pelo Rio Grande do Sul e disse que apoiará a reeleição do presidente Jair Bolsonaro. O Republicanos, porém, ainda não oficializou que estará no palanque do titular do Palácio do Planalto.

— Ainda não chegou o momento de encerrar minha participação na vida política do país. Não posso me dar ao luxo de abandonar o campo de batalha, deixando de contribuir dentro da política — afirmou Moro.

Mourão também afirmou que Bolsonaro garantiu apoiá-lo. Além do presidente nacional do Republicanos, deputado Marcos Pereira, participaram da filiação o ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, além de deputados da legenda.

Partido da base do governo, o Republicanos deu sinais públicos de insatisfação com o Bolsonaro nos últimos meses. Nos bastidores, alguns integrantes da sigla chegaram a ameaçar retirar o apoio à reeleição do presidente.

Aos jornalistas, Marcos Pereira afirmou que ainda negocia o apoio à candidatura de Bolsonaro.

— Nós estamos conversando com o Palácio do Planalto, com os ministros, com o próprio presidente. Eu tenho muita confiança que as coisas vão se ajustar o mais rápido possível. Faltam detalhes que eu não posso falar, as conversas estão muito melhores e avançando.

No auge da insatisfação com o Planalto, o presidente do Republicanos já afirmou que Bolsonaro "só atrapalha" as negociações para que o partido atraia novos políticos durante a janela partidária, aberta até o dia 1º de abril.

Pereira defende que as legendas que integram a base governista precisam “dividir o bolo” de filiações para que as bancadas federais de todos cresçam.

No evento, porém, Marcos Pereira afirmou que o partido sairia “um pouquinho maior” ao final da janela partidária.

— Hoje nós temos 37 deputados federais. É a sexta maior bancada da Câmara dos Deputados. E ao final desta janela nós seremos um pouquinho maior rumo às eleições deste ano.

Com as filiações acertadas nesta terça-feira, o PL passou a ser a maior bancada da Câmara, com 63 deputados federais, superando o União Brasil.

 

Veja também

Cármen Lúcia: "Brasil não pode ficar a cada governo tendo um soluço antidemocrático ambiental"
BRASIL

Cármen Lúcia: "Brasil não pode ficar a cada governo tendo um soluço antidemocrático ambiental"

Ex-comandante do Exército depõe à PF sobre trama golpista: entenda os pontos que ele pode esclarecer
POLÍCIA FEDERAL

Ex-comandante do Exército depõe à PF sobre trama golpista: entenda os pontos que ele pode esclarecer