Movimentos de esquerda ficarão acampados a 2 km do TRF-4

Eles se concentrarão em frente ao "antigo posto fiscal da Receita", na BR-116, localizado nas proximidades da Ponte do Guaíba

Caros Veras, Presidente da CUT-PECaros Veras, Presidente da CUT-PE - Foto: Anderson Stevens/ Folha de Pernambuco

Cerca de 10 mil integrantes dos movimentos de esquerda, especialmente camponeses, caminharão na próxima segunda-feira (22) até o acampamento a cerca de dois quilômetros do TRF 4 (Tribunal Regional Federal da 4 Região), onde ocorrerá o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Porto Alegre.

Leia também:
Lula diz estar mais sereno do que magistrados que irão julgá-lo
Lula não descarta ida a Porto Alegre para julgamento
Tribunal transmitirá ao vivo julgamento de Lula

Eles se concentrarão em frente ao "antigo posto fiscal da Receita", na BR-116, localizado nas proximidades da Ponte do Guaíba. Em seguida, os trabalhadores sairão em marcha até o Anfiteatro Pôr-do-Sol, onde será montado um acampamento da Frente Brasil Popular. O trajeto foi acertado com a Secretaria da Segurança Pública. A marcha contará com a presença do coordenador nacional do (MST) Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra João Pedro Stédile e transitará por quatro avenidas.

A secretaria já definiu que o entorno do tribunal será isolado. O perímetro inclui o Parque Harmonia, onde, inicialmente, os movimentos de esquerda planejavam montar acampamento.A data de início do isolamento ainda não foi determinada, mas os sete prédios públicos ao redor da corte terão o expediente suspenso a partir de meio-dia de terça-feira (23). Só entra no perímetro quem estiver credenciado.

Veja também

Marcos Pontes participa de evento sobre pesquisa da nitazoxanida
Saúde

Marcos Pontes participa de evento sobre pesquisa da nitazoxanida

YouTube bloqueia vídeo de campanha de Russomanno por desrespeitar direitos autorais da Fifa
SÃO PAULO

YouTube bloqueia vídeo de Russomanno com imagens da Fifa