MPE faz novas recomendações em Ipojuca

O TCE está acompanhando a gestão interina

 

Em meio ao imbróglio em torno do comando da prefeitura de Ipojuca, o Ministério Público Eleitoral (MPE) recomendou, na última quarta-feira (1), que o prefeito interino, o vereador Ricardo José de Souza (PTC), evitasse o utilizar recursos públicos para beneficio de candidatos à Prefeitura. “Considerando que cabe ao Ministério Público a expedição de recomendações, visando combater a utilização de bens públicos em beneficio de determinados candidatos e desviados das funções , podendo caracterizar abuso de poder político e/ou econômico”, diz o trecho do documento.

Na prática, o pedido vem para evitar irregularidades e interferência na campanha majoritária que ocorrerá no dia 2 de abril. Além do MPE, outros órgãos já haviam alertado para os cuidados.

O primeiro a fazer recomendação à gestão interina foi o Tribunal de Contas (TCE), por meio de solicitação do Ministério Público de Contas (MPCO). O alerta emitiu uma série de limitações administrativas para não comprometer a administração municipal diante da estabilidade política em Ipojuca. "O TCE está acompanhando a gestão interina. Como temos um prefeito não eleito no cargo, por força de decisão judicial, é natural que as cautelas quanto ao uso da máquina sejam maiores.

O alerta do TCE, a primeira recomendação do MPPE e agora esta do MPE é fruto de um trabalho conjunto dos órgão de fiscalização, que durará até a eleição suplementar", afirmou o procurador do MPCO, Cristiano Pimentel.

 

Veja também

Bolsonaro diz buscar partido para 'chamar de meu' e cogita filiação ao PP, símbolo do centrão
Partido

Bolsonaro diz buscar partido para 'chamar de meu' e cogita filiação ao PP, símbolo do centrão

Começa o funeral do presidente assassinado do Haiti, Jovenel Moise
HAITI

Começa o funeral do presidente assassinado do Haiti, Jovenel Moise