MPF denuncia ex-prefeito e mais 97 por esquema de corrupção em Foz do Iguaçu

A denúncia tem por base as investigações da quinta e sexta fases da Operação Pecúlio, denominadas de Nipoti I e Nipoti II

O Ministério Público Federal no Paraná (MPF-PR) ofereceu denúncia contra 98 pessoas por esquema criminoso em Foz do Iguaçu, no oeste do estado. Entre os denunciados está o ex-prefeito da cidade Reni Pereira, apontado como chefe da organização criminosa. O esquema também inclui vereadores atuais e antigos, secretários municipais da gestão de Pereira e empresários.

A denúncia tem por base as investigações da quinta e sexta fases da Operação Pecúlio, denominadas de Nipoti I e Nipoti II. Entre os crimes apurados pelo MPF-PR está o pagamento de um "mensalinho" aos vereadores em troca de apoio político na votação de projetos do Executivo. Os valores variavam entre R$ 5 mil e R$ 10 mil mensais e foram pagos a pelo menos 12 vereadores, segundo as investigações.

O texto também aponta outros crimes praticados pelo grupo, como a indicação de parentes dos vereadores para cargos na prefeitura e em empresas terceirizadas. Além disso, o grupo teria recebido propina para privilegiar o pagamento de empresas com contratos com a administração pública.

Os crimes apurados pelo MPF foram identificados por meio de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, quebra de sigilo bancário e fiscal dos envolvidos e colaborações premiadas de réus presos em fases anteriores da operação. Segundo a acusação, os 98 denunciados "integravam uma complexa organização criminosa, estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas".

Os denunciados vão responder pelos crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, fraudes de licitações, organização criminosa, falsidade ideológica, dispensa indevida de licitação e usurpação do exercício de função pública. Oitenta e cinco envolvidos no esquema já são réus na Operação Pecúlio. A ação penal tramita na 3ª Vara Federal de Foz do Iguaçu.

A Agência Brasil não conseguiu localizar o advogado de Reni Pereira para falar sobre a denúncia.

Veja também

Em live, Bolsonaro cita denúncia de vídeo de astrólogo que faz acupuntura em árvores
LIVE

Em live, Bolsonaro cita denúncia de vídeo de astrólogo que faz acupuntura em árvores

Após três anos falando em fraude eleitoral, Bolsonaro assume não ter prova e cita astrólogo
Live

Após três anos falando em fraude eleitoral, Bolsonaro assume não ter prova e cita astrólogo