'Não articulei nada, foi o Delegado Waldir', ironiza Bolsonaro sobre Previdência

Em Tóquio, onde se reúne com empresários japoneses e brasileiros, Bolsonaro fez piada com a crítica de que não sabe articular politicamente

Jair Bolsonaro, presidente do BrasilJair Bolsonaro, presidente do Brasil - Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro comemorou nesta terça-feira (22) a aprovação do texto-base da reforma previdenciária pelo Senado e aproveitou para ironizar o deputado federal Delegado Waldir (GO), ex-líder do PSL na Câmara, que o xingou de vagabundo na semana passada.

Em Tóquio, onde se reúne com empresários japoneses e brasileiros, Bolsonaro fez piada com a crítica de que não sabe articular politicamente. O placar no plenário do Senado foi de 60 a 19.

Leia também:
Senado rejeita dois primeiros destaques à reforma da Previdência
Senado aprova texto-base da reforma da Previdência, em votação final

"Foi 60 para a gente. Não articulei nada, não sei articular. Quem articulou foi o Delegado Waldir", afirmou, sob risos.

Em mensagem nas redes sociais, o presidente destacou avaliou a aprovação do texto-base como uma vitória.

"Parabéns povo brasileiro. Essa vitória, que abre o caminho para nosso país decolar de vez, é de todos vocês. O Brasil é nosso", escreveu.

Depois que o segundo turno for concluído, a reestruturação das regras de aposentadorias e pensões vai à promulgação, quando passará a valer.

A reforma deve atingir mais de 72 milhões de pessoas, entre trabalhadores da iniciativa privada e servidores públicos.

O governo espera concluir a votação da proposta ainda na noite desta terça. Mas a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) só deve ser promulgada quando Bolsonaro voltar ao Brasil, em novembro.

Bolsonaro enviou a proposta ao Congresso em 20 de fevereiro. Foi necessário, portanto, negociar por pouco mais de oito meses com o Congresso, responsável por aprovar a reforma da Previdência.

O presidente, contudo, ficou distante da articulação e convencimento de parlamentares em favor do projeto.

Veja também

"Acho perigoso chamar críticos de detratores", diz jornalista pernambucano citado em lista polêmica
Governo Federal

"Acho perigoso chamar críticos de detratores", diz jornalista pernambucano citado em lista polêmica

Humberto elogia campanha de Marília e diz que urnas colocaram PT como oposição a João Campos
PT x PSB

Humberto elogia campanha de Marília e diz que urnas colocaram PT como oposição a João Campos