Nenhum município teve nota máxima

Ideal é que a maioria estivesse com uma situação de aceitável ou desejável

Folha FinançasFolha Finanças - Foto: Arte/Folha de Pernambuco

 

O ICCpe apresenta uma escala de cinco níveis: desejado (100%), aceitável (entre 90% e menos de 100%), moderado (entre 70% e menos de 90%), insuficiente (entre 50% e menos que 70%) e crítico (menos que 50%). Nenhuma localidade alcançou os dois primeiros níveis.

Ao todo, seis municípios se enquadraram no nível “crítico”, com menos de 50% de conformidade. Foram eles Serrita, 48,71%; Itamaracá, 47,42%; São João, 46,65%; Paranatama, 43,83%; Brejinho, 25,52% e Paudalho, 25,52%.

Segundo o auditor João Eudes, “o índice, apurado pela primeira vez, será levado em consideração no julgamento das contas prestadas referentes ao exercício financeiro de 2015”, cabendo aos auditores avaliar o quão grave é, ou não, a ausência dos pontos apurados.

“Na realidade, o ideal é que a maioria estivesse com uma situação de aceitável ou desejável, mas 77% ficou como ‘moderado’. Esse ‘moderado’ vamos tomar nesse momento como uma coisa mais pedagógica e provavelmente não vai interferir no resultado. Entretanto, os que ficaram em uma situação ‘critica’ no julgamento os municípios terão que apresentar defesa e explicar o motivo do porque está tão ruim a contabilidade”, finalizou.

 

Veja também

MDB será alvo de novo embate pelo comando da sigla
Edmar Lyra

MDB será alvo de novo embate pelo comando da sigla

Ala do PSB resiste à recomposição e vê Miguel Coelho como melhor adversário
Folha Política

Ala do PSB resiste à recomposição e vê Miguel Coelho como melhor adversário