"Nenhum projeto que chega ao Parlamento é perfeito", diz Maia

O presidente da Casa discursou em evento da OAB, ao receber estudo sobre o pacote anticrime

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo MaiaO presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia - Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

Em meio a mais uma crise entre o Planalto e o Congresso, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta segunda-feira (20), que "nenhum projeto que chega ao Parlamento é perfeito" e que, nas redes sociais, "os radicalismos se sobrepõem ao diálogo".

"Nenhum projeto que chega ao Parlamento é perfeito e não deve ser modificado ou ampliado, aqueles que entendem que aquilo que chega ao Parlamento não precisa ser debatido e muitas vezes até rejeitado, se a proposta não for boa, são aqueles que entendem que apenas uma parte da sociedade tem direito de participar dos debates e da construção das soluções para o país", afirmou. O presidente da Casa discursou em evento da OAB, em Brasília, ao receber estudo sobre o pacote anticrime.

Maia não cita diretamente os dois temas que têm causado maior polêmica entre Legislativo e o presidente Jair Bolsonaro (PSL) nas últimas semanas: a reforma da Previdência e a medida provisória que reestrutura os ministérios.

Leia também:
Em debate com Guedes, Maia cobra medidas para enfrentar desemprego
Rodrigo Maia assume interinamente a Presidência da República

A primeira está tramitando na comissão especial, e os deputados aventam apresentar um texto alternativo para a proposta. Já a segunda tem que ser votada no plenário nas próximas duas semanas para não perder validade. Caso caduque, a estrutura ministerial retornará para aquela da gestão Michel Temer, com 29 ministérios, em vez dos 22 propostos por Bolsonaro.

"Muitas vezes os radicalismos se sobrepõem ao diálogo principalmente nas redes sociais, onde quem está no extremo tem mais espaço para aparecer que aquele que quer construir consensos como é natural numa democracia", disse Maia.

Veja também

Ministério da Defesa divulga nota em que justifica gastos com leite condensado e chicletes
Brasil

Ministério da Defesa divulga nota em que justifica gastos com leite condensado e chicletes

Magistrados e políticos se mobilizam para emplacar aliados no Judiciário
Tribunais

Magistrados e políticos se mobilizam para emplacar aliados no Judiciário