Nenhuma pauta, por mais justa, pode parar Brasil, dirá Alckmin sobre greve

O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) defenderá publicamente o fim da greve dos caminhoneiros, que chegou a seu oitavo dia nesta segunda-feira (28).

Ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB)Ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) - Foto: José Cruz/Agência Brasil

O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) defenderá publicamente o fim da greve dos caminhoneiros, que chegou a seu oitavo dia nesta segunda-feira (28).

O tucano cancelou viagens a Rondônia e Mato Grosso do Sul na sexta (25) e sábado (26) em razão da paralisação, que gerou desabastecimentos por todo o país.

Para a sua primeira agenda pública desde então, na Associação Comercial de São Paulo, nesta manhã, o tucano preparou um discurso em que pregará a volta à normalidade.

Leia também:
Paralisação faz Alckmin cancelar agenda de presidenciável


"O recado dos caminhoneiros já foi dado. É hora de voltar ao trabalho. Nenhuma pauta, por mais justa que seja, pode parar o Brasil", dirá, de acordo com o texto elaborado.

"Não podemos mais ver doentes precisando de remédios, comida apodrecendo no campo, famílias à espera de alimentos, cidadãos precisando ir e vir."

Veja também

Primeira reunião da CPI da Covid-19 será realizada depois do feriado

Primeira reunião da CPI da Covid-19 será realizada depois do feriado

Senador Flávio Bolsonaro sofre acidente de quadriciclo no Ceará e lesiona o ombro
Política

Flávio Bolsonaro sofre acidente de quadricíclo no Ceará