VISITA

Nunes leva para Papa Francisco bandeira do RS, estátua de São Paulo e camisa do Palmeiras

O prefeito ainda deve presentear o Papa Francisco com uma camiseta da Seleção Brasileira

Papa FranciscoPapa Francisco - Foto: Filippo Moteforte/AFP

Convidado para um seminário sobre mudanças climáticas no Vaticano, o prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), desembarcou no aeroporto de Roma, na Itália, na manhã desta terça-feira, 14. Na chegada, gravou vídeos para as redes sociais mostrando presentes que entregará ao Papa Francisco e outros artigos que devem ser abençoados pelo líder da Igreja Católica.

Nunes levou na mala uma estátua de São Paulo, apóstolo que dá nome à capital paulista, além de duas imagens de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil pelo catolicismo. Os objetos retornam para a cidade e uma das imagens de Nossa Senhora será doada ao Rio Grande do Sul, que vive uma catástrofe climática. A bandeira gaúcha também foi levada para o pontífice conceder suas bênçãos, com uma da cidade de São Paulo e outra do Brasil.

O prefeito ainda deve presentear o Papa Francisco com uma camiseta da Seleção Brasileira e outra do Palmeiras, clube para o qual torce, autografada pelo atleta Endrick com dedicatória ao religioso. O Papa é fã de futebol e seu time, o argentino San Lorenzo, está no grupo do Palmeiras na Copa Libertadores neste ano.

Nunes também levou réplicas da Vila Reencontro, espaço de acolhimento a pessoas em situação de rua em São Paulo, e do Pateo do Collegio, onde os jesuítas ergueram a primeira construção na cidade, ainda no século 16.

O encontro com o papa deve ocorrer no dia 16 de maio, aniversário da morte do seu antecessor no cargo, Bruno Covas, morto em 2021 em razão de um câncer. O filho de Covas, Tomás, acompanha a comitiva, composta também pelos secretários de Mudanças Climáticas, José Renato Nalini, e de Relações Institucionais, Enrico Misasi, e pelo chefe de gabinete, Vitor Sampaio.

Vereador assume prefeitura interinamente
Nunes viajou na tarde desta segunda-feira, 13, e deve retornar na sexta-feira, 17. A ida do prefeito ao Vaticano promoveu uma dança das cadeiras na Câmara de São Paulo e cedeu o cargo interinamente ao vereador Atílio Francisco (Republicanos), que é bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus. Ao aceitar o posto, o parlamentar fica automaticamente impedido de concorrer nas eleições de outubro.

O seminário é denominado "Da crise climática à resiliência climática" e foi organizado pelas Pontifícias Academias de Ciências (PAS) e de Ciências Sociais (PASS) do Vaticano, ligadas à Igreja Católica. O evento ocorre entre os dias 15 e 17 de maio Segundo a prefeitura, o convite a Nunes é um dos 20 distribuídos pelas entidades a governantes de grandes cidades pelo mundo.

Nunes participa de dois painéis, segundo o cronograma do evento, ao lado de prefeitos de cidades como Valência (Espanha), Yokohama (Japão) e Milão (Itália). A ideia é que apresente ações no sentido de ampliar a cobertura vegetal, por meio da abertura de parques e outras áreas verdes, e de redução de emissões de carbono, como a eletrificação da frota de ônibus.

"Vamos ter uma participação muito importante aqui, de colocar a cidade nesse contexto e mostrar o seu trabalho na questão das mudanças climáticas, do meio ambiente e sustentabilidade, e também teremos o encontro com o Papa", disse o prefeito em vídeo postado no Instagram.

Veja também

Em despedida do TSE, Moraes afirma que combate à fraude de cota de gênero foi "marca" de sua gestão
Brasil

Em despedida do TSE, Moraes afirma que combate à fraude de cota de gênero foi "marca" de sua gestão

Senador do PT votou contra veto de Lula na "saidinha": benefício "não é razoável"
SISTEMA PENITENCIÁRIO

Senador do PT votou contra veto de Lula na "saidinha": benefício "não é razoável"

Newsletter