Política

Odebrecht assina acordo na Colômbia

Empreiteira pagou uma propina no valor de US$ 6,5 milhões

Daniel Coelho em eventoDaniel Coelho em evento - Foto: Divulgação

A Odebrecht assinou, no início desta semana, um termo de colaboração preliminar com as autoridades da Colômbia. A intenção da Justiça do País é que a empresa revele atos de corrupção que cometeu envolvendo obras e agentes públicos locais e que também pague uma multa. Assim, o grupo manteria a permissão para atuar no País.

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Odebrecht pagou mais de US$ 11 milhões em propinas na Colômbia entre 2009 e 2014, com o objetivo de conseguir assinar contratos. Com esses pagamentos, a Odebrecht conseguiu obter benefícios superiores a US$ 50 milhões.

As informações fazem parte do acordo de leniência que a empreiteira assinou com os americanos em dezembro, juntamente com os procuradores brasileiros e suíços. Em um documento, o Departamento de Justiça diz que, em 2009 e 2010, a Odebrecht pagou uma propina no valor de US$ 6,5 milhões a um agente do governo em troca de auxílio para conquistar um contrato público. O pagamento foi operacionalizado por meio do Departamento de Operações Estruturadas da Odebrecht, apontado pelos investigadores como um "departamento da propina".

Veja também

Câmara aprova MP que define divulgação do resultado da Previdência
Política

Câmara aprova MP que define divulgação do resultado da Previdência

Eduardo Cunha diz que votará em Bolsonaro: 'Estou enfrentando o PT'
POLÍTICA

Eduardo Cunha diz que votará em Bolsonaro