Odebrecht liberado no final de 2017

Os procuradores envolvidos na Operação Lava Jato e os representantes do empreiteiro acertaram que a pena total será de dez anos, sendo dois anos e meio em regime fechado

Vereador Ricardo Cruz (PPS)Vereador Ricardo Cruz (PPS) - Foto: Divulgação

 

Os advogados da empreiteira Odebrecht e o Ministério Público Federal fecharam um acordo para que o herdeiro da construtora, Marcelo Odebrecht, permaneça preso em regime fechado até dezembro de 2017. Segundo a Folha apurou, na negociação de delação premiada, os procuradores envolvidos na Operação Lava Jato e os representantes do empreiteiro acertaram que a pena total será de dez anos, sendo dois anos e meio em regime fechado.
Marcelo está preso desde junho de 2016, no Paraná, sob suspeita de envolvimento no esquema de desvios da Petrobras. Esse período de um ano e quatro meses será descontado da pena total. A partir de dezembro de 2017, portanto, o empresário entraria em progressão de regime, cumprindo pena no semiaberto e aberto, inclusive o domiciliar.

 No começo de outubro, as autoridades da Lava Jato apresentaram proposta para que ele cumprisse pena de quatro anos em regime fechado. A defesa do ex-executivo, no entanto, conseguiu negociar a redução da punição, alegando que era muito rígida diante do conteúdo apresentado pelo empresário, envolvendo políticos de alto calibre e contratos públicos de valores elevados.
A mulher dele, Isabela Ode­brecht, já começou a reformar o escritório que fica na casa do casal, em São Paulo, para que o marido possa trabalhar quando for libertado em regime semiaberto.

 

Veja também

Moraes manda soltar blogueiro bolsonarista mas impõe restrições
STF

Moraes manda soltar blogueiro bolsonarista mas impõe restrições

Sob pressão de ideológicos, Feder diz que recusa convite para o MEC
Política

Sob pressão de ideológicos, Feder diz que recusa convite para o MEC