Pacote leva governistas e oposicionistas à Alepe

Angelo Gioia, Márcio Stefanni e Milton Coelho vão neste segunda (13) à Assembleia dar explicações sobre projeto aos parlamentares

Vice-líder, Rodrigo Novaes: articulações para aprovação do projeto de policiaisVice-líder, Rodrigo Novaes: articulações para aprovação do projeto de policiais - Foto: Leo Motta/Folha de Pernambuco

O domingo foi de articulação na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). Deputados governistas e oposicionistas se reuniram, no último domingo (12), cada qual com seus grupos, para traçar estratégias para a reunião e votação do projeto de lei com reajuste salarial da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militares.

Nesta segunda (13) haverá sessão conjunta das três comissões - Constituição, Legislação e Justiça (CCJ), Finanças, Orçamento e Tributação e Administração Pública - com os secretários Márcio Stefanni (Planejamento e Gestão), Milton Coelho (Administração) e Ângelo Gioia (Defesa Social) e o procurador-geral do Estado, César Caúla, para explicar o projeto aos deputados.

Os relatórios, contudo, já estão elaborados e devem ser publicados amanhã, logo o projeto deve seguir amanhã para o plenário para a primeira votação. A segunda deve ocorrer na quarta-feira.

Os auxiliares já se reuniram antes com os três relatores, os deputados estaduais Tony Gel (PMDB), Adalto Santos (PSB) e Romário Dias (PSD), mas apenas hoje os auxiliares estaduais explicarão o projeto aos demais parlamentares. O líder do governo, Isaltino Nascimento (PSB), os dos vice-líderes, Rodrigo Novaes (PSD) e Ricardo Costa (PMDB), se reuniram com Romário Dias em seu gabinete para traçar as estratégias da semana.

Novaes, todavia, desconversou sobre o teor da reunião, mas avaliou que o projeto deve ser aprovado e publicado até o final desta semana. “Qualquer tentativa de tentar retardar essa situação cria um clima pior para a sociedade. Acredito que até a oposição vai se sensibilizar com esta situação e, tendo em vista que todos foram ouvidos, respeitado o debate e o projeto foi à exaustão debatido”, afirmou.

O Diário Oficial do Estado trouxe, na edição de sábado, emendas ao projeto, como a questão da progressão salarial e das pensões. As alterações foram vistas pelos oposicionistas como uma forma de o Governo tentar diminuir as resistências dos policiais em torno do reajuste.

A oposição, todavia, quer mais prazo para analisar a proposta. O líder da bancada de oposição, Silvio Costa Filho (PRB), Edilson Silva (PSOL) e Joel da Harpa (PTN) se reuniram com associações dos policiais militares na Alepe. “O Governo não tem agido com muita seriedade com relação aos números que estão sendo apresentados em relação ao reajuste. Precisamos de mais tempo para articular um projeto que seja realmente democrático, que os deputados possam ter ciência daquilo que está sendo votado”, declarou o psolista, em vídeo gravado na saída da reunião.

“Uma situação como esta não pode ser tratada com atropelo, não pode ser tratada de maneira superficial e de maneira, talvez, a induzir a Assembleia Legislativa e a sociedade ao erro”, finalizou.

Enquanto o projeto estiver sendo apreciado na Assembleia Legislativa, o governador Paulo Câmara (PSB) realiza um ato simbólico: reúne prefeitos e secretários municipais de Segurança da Região Metropolitana do Recife (RMR) no Palácio do Campo das Princesas para debater o Pacto Pela Vida.

Câmara admitiu, nesta semana, que os índices do programa “estão ruins, mas não há clima de terror”. Ele vinha sendo criticado pela oposição por ter “terceirizado a responsabilidade” pelo combate à violência. O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), confirmou presença no encontro.

Veja também

Campanha volta a espalhar outdoors contra Bolsonaro no Grande Recife
Blog da Folha

Campanha volta a espalhar outdoors contra Bolsonaro no Grande Recife

Filha de Queiroz denunciada no caso 'rachadinha' é nomeada ao Governo do Rio e exonerada após 2 dias
Política

Filha de Queiroz denunciada no caso 'rachadinha' é nomeada ao Governo do Rio e exonerada após 2 dias