Para Eliseu Padilha, negociar cargos é normal

Ministro da Casa Civil é um dos principais aliados do presidente Michel Temer

Eliseu Padilha deu recado: parlamentares infiéis correm o risco de perder espaço Eliseu Padilha deu recado: parlamentares infiéis correm o risco de perder espaço  - Foto: Antonio cruz/abr

O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) disse ver como “absolutamente normal” a participação de partidos no governo em troca de votos no Legislativo. “Todos os governos que fazem composição com vários partidos colocam a participação de outros partidos no governo. Foi o que nós fizemos.

O PMDB sozinho não iria governar”, afirmou, ontem. “Vários partidos sempre vão apoiar o governo e, com isso, eles têm participação no governo, o que é mais do que normal, absolutamente normal”, colocou o ministro, um dos principais aliados do presidente Michel Temer. Ele se referia ao episódio em que foi gravado em uma palestra admitindo que o Ministério da Saúde foi entregue ao deputado Ricardo Barros em troca de apoio do PP, partido do ministro, no Congresso.

 Na gravação, Padilha afirmou que o governo queria um “notável” para comandar o ministério, mas que, diante da indicação do PP, “Ricardo será o notável“.

Veja também

Começa o funeral do presidente assassinado do Haiti, Jovenel Moise
HAITI

Começa o funeral do presidente assassinado do Haiti, Jovenel Moise

Parte do eleitorado pode ficar confusa com aproximação entre Bolsonaro e centrão, diz Mourão
Política

Parte do eleitorado pode ficar confusa com aproximação entre Bolsonaro e centrão, diz Mourão