Para Paulo Câmara, versão enxuta do Mansueto atende PE

Governador indicou que era importante votar

Governador Paulo CâmaraGovernador Paulo Câmara - Foto: Rafael Furtado

Assim que o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, anunciou, em coletiva na tarde de ontem, a nova versão mais enxuta do texto alternativo ao Plano Mansueto (PL 149/2019), o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, entrou em contato com um dos líderes de Pernambuco, o deputado Wolney Queiroz, que comanda a bancada do PDT. Já com o projeto em mãos, o socialista sinalizou que era importante votar a favor desse formato final.

À coluna, o governador de Pernambuco avaliou que a proposta final anunciada por Maia, ainda que reduzida, atende a urgência do Estado em meio à crise provocada pelo novo coronavírus. Paulo Câmara faz a seguinte análise do resultado: "Faz a compensação das perdas do ICMS e ISS, em relação ao ano passado, e posterga o pagamento das dívidas com o BNDES, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Não inclui as dívidas com o BID e BIRD". A isenção de dívidas com a União, prevista originalmente no texto, acabou subtraída, uma vez que os governos estaduais já vêm conseguindo autorização para não pagarem, pelos próximos meses, junto ao Supremo Tribunal Federal. A isenção de dívidas com bancos públicos seguiu no pacote. Como antecipamos nas primeiras horas de ontem, na CBN Recife, líderes do PSB, PCdoB e PDT reuniram-se no domingo com Rodrigo Maia, via videoconferência e, na ocasião, admitiram fazer concessões de forma a viabilizar a votação. Na conversa com Maia, os parlamentares sugeriram abrir mão do espaço fiscal, que previa R$ 60 bilhões para endividamento dos Estados, item visto como entrave pelo governo. Conforme acordo, Maia anunciou as subtrações na tarde de ontem, avisando que foram retirados “pontos que geraram mais polêmica”. O democrata definiu assim: "A proposta do relator vai ficar limitada ao seguro garantia da arrecadação (ICMS E ISS)". A proposta foi aprovada com um placar de 431 a 70. O Governo Federal ainda resiste.

 

Para tirar argumento do governo
Ao explicar que retirou os empréstimos e isenção das dívidas com a União do PL 149/2019, Rodrigo Maia alfinetou: "O governo disse que é pauta bomba. Se ele considera que isso é excesso, tiramos o excesso". Deputados observam que o movimento tira o argumento do governo. Sobre postura do governo, Maia ainda deu recado: "O desrespeito com a Câmara foi muito grande".
Terra... > O PL 1106/20, de autoria de André Ferreira - que busca tornar os inscritos no CadÚnico beneficiários da Tarifa Social de maneira automática - motivou uma observação do deputado Arlindo Chinaglia. O petista, durante a votação, lembrou que é de 2010 a Lei 12.212, que regulamenta os critérios para o beneficiário da Tarifa Social. e, então, demonstrou espanto com o fato de ninguém ter pensado em associar isso ao CadÚnico antes.
...chamando > "Nenhuma equipe de ministério desde então, nem ninguém da Aneel, nem nenhum outro parlamentar teve esse vislumbre de, com uma medida absolutamente simples e legítima, facilitar a vida de tantas pessoas com o desconto de até 65%, que é o correspondente à tarifa social", assinalou Chinaglia.
Credenciais > Presidido no Estado pelo deputado Silvio Costa Filho, o Republicanos tem reconhecido no ex-prefeito e pré-candidato a prefeito de Surubim, Dr. Flávio Nóbrega, um relevante quadro na corrida municipal deste ano. O partido vem acompanhando o bom desempenho do prefeiturável, via pesquisas internas, e esse potencial é visto ainda como algo que credencia Silvio Costa Filho como liderança na região. 

Veja também

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid
Coronavírus

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid

Bolsonaro multiplica palcos para radicalismo e busca popularidade
Política

Bolsonaro multiplica palcos para radicalismo e busca popularidade