Para rodízio vigorar sábado, Alepe tem que aprovar punição até sexta

Projeto está sendo tratado, nas coxias, como um "cheque em branco"

Eriberto Medeiros e Paulo CâmaraEriberto Medeiros e Paulo Câmara - Foto: divulgação

Para assegurar que o decreto, referente ao que o Governo do Estado batizou como "quarentena em cinco municípios" - a ser adotada entre os dias 16 e 31 deste mês- entre em vigor até o próximo sábado, valendo a punição para caso de descumprimento do rodízio, como pretende a gestão Paulo Câmara, a celeridade da Assembleia Legislativa será determinante. Nesse caso, a Casa de Joaquim Nabuco precisa correr para aprovar o projeto de lei, que autoriza penalidade para os desobedientes, até a próxima sexta-feira. Para que o texto possa circular nas comissões, ele precisava ser publicado em edição do Diário Oficial do dia anterior. O governo, então, providenciou publicação extraordinária ontem. A Comissão de Justiça já havia se reunido ontem, razão pela qual nova sessão foi convocada para as 14h30 de hoje. Aprovado na CCLJ, o texto precisará seguir para as comissões de Administração e de Finanças. Na quinta-feira, deve ser votado em plenário e o governador deve sancionar na sexta.

Em coletiva de Imprensa na tarde de ontem, o procurador-geral do Estado, Ernani Medicis referiu-se à "penalidade para quem não obedecer". Destacou que cabe "apreensão e remoção do veículo". Antonio de Pádua, titular da Defesa Social, assegurou que não há multa nos planos. "Não estamos falando em multa. Não é esse o objetivo do Estado", assinalou, defendendo uma "conscientização". As medidas de restrição mais intensas incluem: a obrigatoriedade do uso de máscaras, rodízio de veículos, com a circulação separada por placas ímpares e pares, controle da circulação de pessoas através da exigência de documento de identificação e aumento da fiscalização em estabelecimentos comerciais. As regras novas valem para: Recife, Olinda, Jaboatão, Camaragibe e São Lourenço da Mata. O projeto a ser aprovado na Alepe já está sendo tratado por muitos como um cheque em branco, uma vez que dará margem, caso o governo deseje, para uma suspensão ainda maior de circulação de veículos mais na frente.

 

Nos 45 do 2º tempo
Segundo fontes que acompanharam as últimas costuras no Palácio das Princesas, a princípio, quatro cidades seriam os alvos das medidas restritivas anunciadas pelo Governo de Pernambuco: Recife, Jaboatão, Olinda e São Lourenço da Mata. "A confirmação de Camaragibe veio à tona ontem", observa um governista em reserva.
Só observo > Como a coluna registrara, a última reunião do governador com os Poderes, antes do anúncio das novas medidas seria, originalmente, na sexta. Acabou ficando para ontem. Os convidados não tiveram detalhes, mas anotaram a troca silenciosa.
O antes e... > Nas coxias do Governo do Estado, após o anúncio da "quarentena" pelo governador, um socialista, à coluna, observou: "Estão me ligando, perguntando se já não estávamos em quarentena. Estou respondendo que esqueceram de colocar o complemento no texto. Todo mundo estranhou”.
...depois > Outro aliado do governador disse que também foi instado a explicar por que só haveria quarentena para cinco municípios. "Estão me ligando, dizendo que é preciso manter tudo", comentou. Outro governista sapecou: "É quarentena antes e depois".
Tecla SAP > Anunciada a "quarentena" no Estado, João Campos, no twitter, registrou: "O @governope acaba de decretar quarentena em cinco cidades: Recife, Olinda, Jaboatão, Camaragibe e São Lourenço. O chamado "lockdown" vai de 16 a 31 de maio. O uso de máscaras passa a ser obrigatório. Tem o meu apoio! É preciso preservar vidas". 

Veja também

Candidato de Bolsonaro na Câmara, Lira deve ser recebido por Covas em SP
Política

Candidato de Bolsonaro na Câmara, Lira deve ser recebido por Covas em SP

Pazuello faz reunião com embaixador da China para discutir crise das vacinas
Vacinas

Pazuello faz reunião com embaixador da China