A-A+

Paulo Câmara: 'Fernando Bezerra Coelho tem versões'

Governador grifa que FBC tratava sua gestão como "responsável"

Paulo CâmaraPaulo Câmara - Foto: Ed Machado

O governador Paulo Câmara não disfarça a impaciência com o governo Jair Bolsonaro. Por várias vezes, quando perguntado sobre o tema, recorre à seguinte expressão: "mas, paciência...". Cobra um plano. Diz que o Governo de Pernambuco tem planejamento de "curto, médio e longo prazo no sentido do que foi lançado, ainda em 2013, por Eduardo Campos, que é o Pernambuco 2035". E compara: "O Governo Federal não tem planejamento de nada, de nada. Em qualquer área não tem planejamento. Planejamento para Saúde? Ninguém sabe. Para Segurança? Ninguém sabe. O que fez em Segurança esse ano foi mandar a Força Nacional para cinco municípios e flexibilizar o porte de armas que, no nosso entendimento, é totalmente equivocado". E exclamou: "Mas paciência!". O socialista fez as observações à coluna após conceder entrevista de balanço à Folha de Pernambuco.

Líder do governo Bolsonaro, o senador Fernando Bezerra Coelho, recentemente, afirmou que foi o Governo Federal que "salvou Pernambuco" este ano, com aporte de R$ 900 milhões na economia. Paulo Câmara contesta. Ele e Fernando já foram aliados. A despedida foi litigiosa. Hoje, Fernando trata de arregimentar a oposição, no Estado, para 2020 e 2022. "Não procede, né?! A gente num esforço enorme aqui", disse o governador ao ser indagado pela coluna sobre os números citados pelo líder de Bolsonaro no Senado. Paulo não costuma elevar o tom, mas recorreu à ironia e à cronologia para alfinetar o adversário. "Fernando tem versões. Hoje, ele está na versão líder do governo Bolsonaro. Então, ele está com uma versão diferente de 2018. Em 2018, ele era líder do governo Temer, tinha um olhar diferente", critica o socialista. E emenda: Agora, tudo de Bolsonaro é bom, quando a gente sabe que não é". Paulo insiste: "Então, é a versão, como há três anos, ele estava no nosso palanque elogiando o governo Paulo Câmara como um grande governo, responsável, que fazia, diante da dificuldade, do limão uma limonada". O senador estimula Raul Henry a ser candidato à Prefeitura do Recife. O MDB, no entanto, segue na base. Henry já sinalizou incômodo com o trato recebido na gestão socialista. Paulo Câmara foi a Jarbas Vasconcelos na última quinta em mais um gesto. "Então, é a nova versão de Fernando. Acho que a política já conhece Fernando e está acostumado com esse tipo de comportamento", alfineta Paulo Câmara em relação ao ex-companheiro de chapa. Paulo, ciente de seu papel para o projeto do PSB em 2020, parece atento e, talvez, sem paciência para medir tanto as palavras. Fernando não esconde as apostas majoritárias e tem um plano de longo prazo, ainda que o governo Bolsonaro não tenha.


 

"Sempre com retrovisor", diz FBC
Sobre as considerações do governador Paulo Câmara, Fernando Bezerra Coelho devolve: "Sempre com retrovisor. Eu quero pensar no futuro de Pernambuco. Governador de Pernambuco é para cuidar do futuro e não para ficar olhando pelo retrovisor".
Em campo > Às vésperas de 2020, FBC vai rodar o Estado de 13 a 20 de janeiro. Escolheu alguns municípios para visitar nessa caravana e reforçar os projetos para 2020. Deve fazer isso acompanhado dos deputados Antonio Coelho e Fernando Filho. Ainda retorna para Brasília no próximo dia 26 para as últimas costuras do ano.
PEGOU MAL > A ausência da deputada federal Marília Arraes na posse festiva da direção municipal do PT no Recife, na última quinta-feira, gerou incômodo em lideranças petistas. Eles avaliam que foi um mau início para quem planeja ser candidata à Prefeitura do Recife pelo partido. Veem ela apostando numa benção "de cima". 

 

Veja também

Doria acusa Leite de estar reclamando e chorando sobre suspeita em prévias do PSDB
Prévias

Doria acusa Leite de estar reclamando e chorando sobre suspeita em prévias do PSDB

Câmara aprova projeto que institui o Estatuto da Pessoa com Câncer
Câmara dos Deputados

Câmara aprova projeto que institui o Estatuto da Pessoa com Câncer