Política

Paulo Câmara: 'Não temos como flexibilizar no momento!'

Governador admite que 'aumenta a pressão'

Paulo CamaraPaulo Camara - Foto: Foto: Aluísio Moreira /SEI

No dia em que o governador de São Paulo. João Doria, anunciou a reabertura gradual da economia a partir do dia 11 de maio, o novo ministro da Saúde, Nelson Teich, foi indagado também, em coletiva de Imprensa ontem, sobre relaxamento do isolamento. Teich disse o seguinte: "Não tenho como te dar isso agora. Daqui a uma semana, a gente entrega diretriz completa depois dos ajustes". Teich argumentou que o Brasil é "heterogêneo" e que uma diretriz vai precisar ser "customizada" de acordo com os diferentes estados. O titular da Saúde já havia sido questionado sobre o tema na última segunda-feira durante reunião com os governadores do Nordeste.

Quem quis saber sobre o assunto foi o governador de Pernambuco, Paulo Câmara. Ontem, ao término da entrevista, Teich grifou que, desde a sexta-feira, mandou distribuir respiradores para: Ceará, Amazonas, Pernambuco e Rio de Janeiro. Em Pernambuco, chegaram 20 no último final de semana. Mas ainda não são suficientes, segundo o governador, para o Estado que ocupa o terceiro lugar do País em número de óbitos por Covid-19 e tem 98% dos leitos de UTI da rede pública ocupados com casos confirmados e suspeitos. Indagado pela coluna se a iniciativa de Doria poderia influenciar o Estado, Paulo Câmara devolveu: "Aumenta a pressão, mas sem respiradores e com o aumento do número de casos, não temos como flexibilizar no momento!". Ontem, conforme boletim divulgado pela Secretaria de Saúde, Pernambuco teve o maior número de casos já registrado em 24 horas: 390 novos casos.

Piloto de Paulo e Steffanni
A lei que autorizou o Estado a contratar US$ 100 milhões junto ao BIRD, para implementação do Programa Pernambuco Rural Sustentável, é de 2010. A contratação da operação é de 2012. Mediante alterações do dólar, restou um excedente de US$ 18 milhões e esse montante é vinculado ao ProRural, atualmente comandado por Márcio Stefanni. Diante da Covid-19, Stefanni e Paulo Câmara tiveram a ideia de recorrer a esse valor para empregá-lo no enfrentamento da crise do novo coronavírus.
Fazendo... > A proposta de redirecionar os recursos precisava de autorização da Alepe. Ontem, as comissões de Justiça e de Administração da Casa aprovaram o pedido do Executivo, que fora publicado no DO do último sábado. O referido projeto de lei é o 1087/2020, que altera a Lei nº 14.145, de 1º de setembro de 2010.
...escola > O modelo pensado por Pernambuco ao recorrer a esse saldo do BIRD já foi transmitido à Paraíba, que tende a empregar o mesmo instrumento lá. A alteração consiste em incluir no âmbito da operação um Componente de Resposta Emergencial.
Em reais > Diante da movimentação em torno dos US$ 18 milhões do BIRD, o vereador Jayme Asfora lembra que existe, no Fundo Especial da Câmara do Recife criado para construir a nova sede do Legislativo Municipal, um montante de R$ 18 milhões. Através de projeto, ele propôs que esses recursos sejam destinados às pessoas de baixa renda que estão sofrendo com a pandemia.
Sumaríssimo > Com a coluna cantou a pedra, também ontem, a Alepe aprovou, na CCJ, a mudança no regimento interno para dar segurança jurídica ao rito sumaríssimo que já vinha sendo aplicado na Casa em função das urgências imprimidas pelo novo coronavírus. A lógica é reduzir os prazos, uma vez que, mesmo em caráter de urgência, seria preciso esperar cinco sessões para votação. Agora, a contagem passa a ser por dias úteis.

 

Veja também

PF conclui que Milton Ribeiro não cometeu crime em disparo de arma de fogo no aeroporto
Política

PF conclui que Milton Ribeiro não cometeu crime em disparo de arma

Colômbia está diante de guinada histórica para a esquerda
Mundo

Colômbia está diante de guinada histórica para a esquerda