A-A+

PDT deve ter, pela primeira vez, líder de Pernambuco

Wolney Queiroz tem apoio do atual líder, André Figueiredo, para sucedê-lo

Wolney QueirozWolney Queiroz - Foto: divulgação

O deputado federal Wolney Queiroz embarca com antecedência para Brasília esta semana. Chega, amanhã, à Capital Federal, antes que o recesso tenha chegado ao fim. Motivo: está empenhado em uma articulação desde dezembro do ano passado, que vinha se dando de forma silenciosa. Dirigente do PDT no Estado, ele trabalha para ser o líder da legenda na Câmara Federal. É, inclusive, o candidato do atual líder André Figueiredo (CE), mas tem a seu favor ainda o fato de ser o decano da bancada, formada por 29 parlamentares.

Wolney deixa Pernambuco mais cedo porque deve, inclusive, ter encontro com André antes que a Casa retome os trabalhos. “André é um bom líder e eu conto com ele nessa articulação", observa Wolney, em poucas palavras, à coluna, ao ser indagado sobre a referida construção. Além de ir à mesa com André, o pedetista pernambucano deve investir no corpo a corpo com os correligionários durante o final de semana. Mas, dadas as conversas prévias que vêm se dando desde o ano passado, mais da metade da bancada já estaria inclinada a apoiar o nome do decano. Não há previsão de racha na bancada, o que torna desnecessário que ele busque o caminho da lista, como tem se dado em outras legendas. Não há prazo para definição, mas o retorno dos trabalhos se dá no dia 3 e, até que um ofício seja enviado com o nome do novo líder, o antigo permanece. O PDT nunca teve um líder de Pernambuco à frente da bancada. Caso a articulação se concretize, a tradição de o Estado contabilizar líderes de várias siglas será reforçada, assim como a representatividade de Pernambuco no legislativo federal.


Uma coisa é uma coisa...
Líder do PSC na Câmara Federal, André Ferreira não descarta ser reconduzido à liderança da sigla. Vai sentar com os pares para tirar a temperatura. "Alguns deputados defendem que eu fique. Até agora, não apareceu outro candidato", pontua. E diz que isso não atrapalharia um projeto majoritário seu, eventualmente, na Capital.
...outra coisa é... > Indagado se já recolheu assinaturas, André Ferreira sorri e devolve: "Não estou preocupado com isso". Admite ter apoio de maior parte da bancada, mas defende ser legítimo um rodízio também. E realça um ponto de vista, segundo
o qual a liderança não seria empecilho.
...outra coisa > "Já tem outra tese: o líder é bonificado das faltas. Então, ele está mais à vontade para visitar as bases e tem
dois vice-líderes para tocar a questão", argumenta o presidente do PSC em Pernambuco. Dá para ser líder e ter projeto majoritário ao mesmo tempo? "Com certeza, dá!", devolve ele taxativo.
Fogueira > Recentemente, o deputado federal Eduardo da Fonte externou que a vaidade pode ser dos principais obstáculos da oposição no Recife. Ontem, André Ferreira tocou no mesmo ponto. Na avaliação dele, "existe um sentimento, hoje, dentro desse grupo de Oposição, que a gente tem que se despir das vaidades".
...vaidades> André Ferreira observou ainda que é preciso "descer um pouquinho de seus egos". Indagado se tem muito isso na Oposição, minimizou: "Todo mundo tem. Quem não é vaidoso na vida?". Mas garante que “a unidade está chegando”.
Posse > A procuradora-geral do Ministério Público de Contas, Germana Laureano, reconduzida ao cargo para o biênio 2020/2021, toma posse, hoje, às 10h, em solenidade no auditório Governador Carlos Wilson, no Tribunal de Contas de Pernambuco. 

Veja também

Centro tem de mirar Bolsonaro por vaga no 2º turno, diz Rodrigo Maia
eleições 2022

Centro tem de mirar Bolsonaro por vaga no 2º turno, diz Rodrigo Maia

Lista dos que traíram Lira na PEC do Ministério Público tem de PP ao PSDB
ministério público

Lista dos que traíram Lira na PEC do Ministério Público tem de PP ao PSDB