Pedetistas e socialistas atentos ao ‘timing’ e às resistências internas

Suscitar nome do PDT poderia ser antídoto

Isabella de RoldãoIsabella de Roldão - Foto: Divulgação

 

Para o PSB, conforme socialistas já externaram, antecipar uma indicação de vice para a potencial candidatura de João Campos à Prefeitura do Recife não é estratégico. Poderia gerar ruídos com outros partidos. De outro lado, no PDT, que teve o nome de Isabella de Roldão, secretária de Habitação do Recife, ventilado para compor uma chapa com o socialista, a movimentação gera risco de divisão interna. Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi já defendeu
que o partido tenha candidatura nas capitais e, para o Recife, chegou a citar o nome do deputado Túlio Gadelha como alternativa viável. Alguns socialistas de livre trânsito no Palácio das Princesas realçam, nas coxias, que pesquisas internas apontam Túlio como adversário relevante no páreo. Suscitar um nome do PDT poderia ser um antídoto nesse sentido. Mas, nas hostes pedetistas, o nome de Isabella pode
vir a representar uma resistência interna ao de Túlio.
A meta do PSL 


A meta do PSL para 2020 é alta: ampliar em cerca de 500% o número de prefeitos da sigla em Pernambuco. Presidido por Luciano Bivar, o PSL comanda, hoje, a Prefeitura de Araripina, no Sertão de Pernambuco, que tem à frente o prefeito Raimundo Pimentel. Além de apostar na reeleição de Pimentel, que teve 43% dos votos em 2016, o partido espera eleger prefeitos em todas as regiões do Estado.
Braços abertos> Focado nesse planejamento, o PSL promove, hoje, a Campanha Nacional de Filiação. No Recife, o grande ato será realizado no antigo Comitê de Jair Bolsonaro, na Avenida Boa Viagem, com a presença de Luciano Bivar, de lideranças do Sertão e caravanas de cidades da RMR, Zona da Mata Norte e Zona da Mata Sul.
Exilados... > O time dos socialistas mais próximos do governador que, por força das circunstâncias, andam geograficamente distantes do Palácio das Princesas, como a coluna descrevera ontem, tem até grupo no WhatsApp.
...no wha > O grupo já existia, mas se chamava “AP”. Ontem, renovou o nome de batismo para “Os exilados”. De quebra, ganhou um novo integrante: Roberto Tavares. O ex-presidente da Compesa foi adicionado ontem.
Atrás de solução > Na esteira do Todos por Pernambuco, o secretário de Desenvolvimento Social, Sileno Guedes, se reuniu com representantes de transporte alternativo. Junto com a Secretaria de Infraestrutura, tenta criar alternativas depois da mudança no Código de Trânsito no último mês de julho. A norma começa a vigorar em outubro e determina que o transporte alternativo passa a ser classificado de infração gravíssima.
Águas... > De malas prontas para ingressar no PCdoB, o ex-deputado estadual Edilson Silva tem repetido que o litígio com o ex-partido são “águas passadas”, mas, diante de críticas das quais é alvo nos bastidores do PSOL, ele reage: “Você está vendo o PSOL bater no governo? Se alguém do PSOL fez essa crítica, eu quero saber o seguinte: ‘Onde está a oposição do PSOL na Assembleia Legislativa?”
...passadas > Edilson prossegue: “Fui eleito para fazer oposição e fiz. Fui presidente da comissão quatro anos sem fazer acordo com o governo. Eu acho que o PSOL aqui precisa se encontrar. Mas isso são águas passadas”.
Nomenclatura > Indagado se avalia que o PSOL tem inclinação ao governo, ele assinala: “Claro que tem e está correto”. Pondera o seguinte: “Na medida em que o PSOL fez acordo com governo para assumir presidência da comissão (Direitos Humanos), deveria ser coerente e dizer que é uma base independente” .

 

 

Veja também

Salles defende que falta de manejo potencializou queimadas no Pantanal
Meio Ambiente

Salles defende que falta de manejo potencializou queimadas no Pantanal

Confira o programa de governo de Marília Arraes para a Prefeitura do Recife
Eleições 2020

Confira o programa de governo de Marília Arraes para a Prefeitura do Recife