Impeachment

Pedido de impeachment de Lula é assinado por quatro deputados de partidos da base do governo

48 deputados protocolaram pedido após visita de Nicolas Maduro ao Brasil e indicação de Cristiano Zanin ao STF

Deputados dos partidos de Simone Tebet (MDB), Daniela Carneiro (União) e Carlos Fávaro (PSD) assinaram pedido de impeachment de Lula Deputados dos partidos de Simone Tebet (MDB), Daniela Carneiro (União) e Carlos Fávaro (PSD) assinaram pedido de impeachment de Lula  - Foto: Senado Federal/Ricardo Stuckert

Quarenta e oito deputados assinaram o pedido de impeachment de Lula protocolado pelo bolsonarista Sanderson (PL-RS). Entre eles, quatro parlamentares filiados a partidos da base do governo: MDB, PSD e União Brasil que juntos lideram oito ministérios.

Nesta semana, após a indicação do advogado pessoal Cristiano Zanin ao Supremo Tribunal Federal (STF) e a visita do presidente da Venezuela Nicolás Maduro ao Brasil, a oposição protocolou o impeachment com o maior número de adesões. Além de parlamentares da oposição, Thiago Flores (MDB-RO), Rodrigo Valadares (União-SE), Delegado Palumbo (MDB-SP) e Sargento Fahur (PSD-PR) assinaram o documento.

Os deputados em questão pertencem a partidos com cargos no primeiro escalão do governo. No caso do MDB, Renan Filho (Transportes), Simone Tebet (Planejamento) e Jader Filho (Cidades) lideram ministérios. Já o PSD tem três pastas comandadas por Carlos Fávaro (Agricultura), Pesca (André de Paula) e Minas e Energia (Alexandre Silveira). Por sua vez, o MDB tem Daniela Carneiro (Turismo) e Juscelino Filho (Comunicações) no primeiro escalão.

Entre os 44 deputados que integram a oposição, a maior parte (34) é do partido do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Progressistas (5), Republicanos (2), Podemos (1), Novo (1) e PSDB (1) também tem integrantes entre os aderentes.

De acordo com os signatários, a recepção de Maduro no Brasil e a indicação de Zanin ao STF configuraria crime de responsabilidade. O pedido, no entanto, não há previsão de ser analisado ou julgado.

Veja lista de assinantes:

Sanderson (PL-RS)

Evair de Melo (PP-ES)

Cabo Gilberto Silva (PL-PB)

Amalia Barros (PL-MT)

Sargento Fahur (PSD-PR)

Zé Trovão (PL-SC)

Marcelo Moraes (PL-RS)

Luiz Philippe O. e Bragança (PL-SP)

General Girão (PL-RN)

Professor Paulo Fernando (Republicanos-DF)

Bia Kicis (PL-DF)

Mario Frias (PL-RJ)

Maurício Marcon (Podemos-RS)

Chris Tonietto (PL-RJ)

Nikolas Ferreira (PL-MG)

Fabio Costa (PP-AL)

Coronel Meira (PL-PE)

Coronel Telhada (PP-SP)

Gustavo Gayer (PL-GO)

Carlos Jordy (PL-RJ)

Delegado Palumbo (MDB-SP)

Tenente Coronel Zucco (Republicanos-RS)

Daniela Reinehr (PL-SC)

Delegado Caveira (PL-PA)

Silvia Waiãpi (PL-AP)

Sargento Gonçalves (PL-RN)

Junio Amaral (PL-MG)

Fernando Rodolfo (PL-PE)

Bibo Nunes (PL-RS)

Delegado Paulo Bilynsky (PL-SP)

Abilio Brunini (PL-MT)

Coronel Chrisóstomo (PL-RO)

Capitão Alberto Neto (PL-AM)

Clarissa Tercio (PP-PE)

Rodolfo Nogueira (PL-MS)

Rodrigo Valadares (União-SE)

Luiz Lima (PL-RJ)

Carla Zambelli (PL-SP)

Marcelo Álvaro Antônio (PL-MG)

Marcel Van Hattem (Novo-RS)

André Fernandes (PL-CE)

Thiago Flores (MDB-RO)

Lucas Redecker (PSDB-RS)

José Medeiros (PL-MT)

Caroline de Toni (PL-SC)

Maurício Souza (PL-MG)

Júlia Zanata (PL-SC)

Veja também

Cid Gomes declara apoio a senadora do PT que Ciro chamou de "assessora de assuntos de cama"
ceará

Cid Gomes declara apoio a senadora do PT que Ciro chamou de "assessora de assuntos de cama"

Caso Marielle: STF decide se aceita denúncia contra irmãos Brazão e delegado
CASO MARIELLE

Caso Marielle: STF decide se aceita denúncia contra irmãos Brazão e delegado

Newsletter