Pernambucano Alex Campos concorre a uma vaga no CNJ

Advogado pernambucano é servidor da Câmara há 13 anos e fará parte da disputa

Líder da bancada do PSB na Câmara federal, deputado federal Tadeu Alencar (PSB)Líder da bancada do PSB na Câmara federal, deputado federal Tadeu Alencar (PSB) - Foto: Chico Oliveira/Divulgação

 

Nos próximos dias, deputados federais e senadores vão escolher os novos representantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), responsável por controlar as atuações administrativa e financeira do Judiciário. Este ano, um pernambucano fará parte da disputa, o advogado Alex Campos.

Servidor da Câmara dos Deputados há 13 anos e professor de Direito com mestrado em Poder Legislativo, Alex vê com responsabilidade a indicação ao cargo que, segundo ele, tem função bilateral. “O escolhido deverá manter um diálogo institucional entre os poderes Legislativo e Judiciário. Em uma atuação bilateral ele poderá trazer informações ao Legislativo para o aperfeiçoamento das legislações. E para o Judiciário sobre quais questões inquietam a população”, afirmou.
Ao todo, 15 membros integram o CNJ, sendo eles nove magistrados, dois oriundos do Ministério Público, dois advogados indicados pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e dois cidadãos de notório saber jurídico, escolhidos pela Câmara dos Deputados e pelo Senado.

Os indicados, definidos por lideranças partidárias, poderão ser levados à votação secreta no plenário nesta quarta-feira. Após aprovação, o escolhido será submetido a uma sabatina no Senado Federal, porém, sem data definida, e em seguida, nomeado ao cargo pelo presidente da República, Michel Temer (PMDB).

Alternativa
O nome do jurista pernambucano surge como uma alternativa diante da disputa política que acontece dentro da Casa. Entre os concorrentes estão os advogados Lucas de Castro Rivas e Felipe Cascaes, que é também assessor jurídico da Casa Civil. Ambos sofrem resistências por estarem ligados ao ex-presidente da Câmara e deputado cassado, Eduardo Cunha (PMDB).

Além deles, também concorre a o pleito a advogada Ana Luisa Marcondes, que já assessorou o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), e ainda Guto Andrade, servidor da Câmara e assessor jurídico da Casa Civil.

Apesar de considerar uma eleição difícil, Alex Campos se diz confiante quanto ao resultado da votação. “Minhas chances existem porque tenho trâmite dentro da Câmara”, completou.

Alex Campos é apoiado pelos deputados federais Jarbas Vasconcelos (PMDB), André de Paula (PSD) e ainda por Simão Sessim (PP) e Espiridião Amin (PP).

 

Veja também

YouTube bloqueia vídeo de campanha de Russomanno por desrespeitar direitos autorais da Fifa
SÃO PAULO

YouTube bloqueia vídeo de campanha de Russomanno por desrespeitar direitos autorais da Fifa

Analistas avaliam que pesquisa mostra consolidação de Campos e disputa dura por 2º lugar
PESQUISA FOLHA/IPESPE

Analistas avaliam que pesquisa mostra consolidação de Campos e disputa dura por 2º lugar