Peru

Peru dobra capacidade do seu principal porto com megacais de R$ 2,1 bilhões

A instalação foi inaugurada pela presidente peruana, Dina Boluarte

O novíssimo cais do Bicentenário será um dos maiores do país, com capacidade para receber simultaneamente dois navios de 400 metrosO novíssimo cais do Bicentenário será um dos maiores do país, com capacidade para receber simultaneamente dois navios de 400 metros - Foto: Reprodução/Internet

O principal porto de cargas do Peru, Callao, vai aumentar sua capacidade em 80% com o início das operações de um megacais inaugurado nesta quinta-feira (20), após um investimento de US$ 400 milhões (2,1 bilhões de reais) da empresa DP World, dos Emirados Árabes.

O novíssimo cais do Bicentenário será um dos maiores do país, com capacidade para receber simultaneamente dois navios de 400 metros.

"Esse terminal terá a maior capacidade da costa oeste do Pacífico Sul", disse à AFP Carlos Merino, CEO da DP World para o Peru e Equador.

A instalação foi inaugurada pela presidente peruana, Dina Boluarte, e pelo chefe da DP World, o sultão Ahmed Bin Sulayem.

"Essas obras mostram que o Peru é um país confiável para investimentos estrangeiros", disse a presidente durante a cerimônia.

"Esse investimento vai criar oportunidades para novas rotas comerciais. Queremos conectar todos os mercados mundiais de forma mais rápida e inteligente", disse o sultão.

A expansão do píer sul de Callao aumentará sua capacidade anual em 80%, para cerca de 3 milhões de TEUs (contêineres de 20 pés). Em 2023, ele registrou uma capacidade de 1,6 milhão de TEUS, de acordo com Merino. "Os contêineres seguem principalmente a tendência do comércio internacional peruano da Europa, Ásia e Estados Unidos."

O cais foi construído em dois anos e receberá navios com capacidade de 21.000 TEUs. O terminal usará guindastes e caminhões elétricos para reduzir as emissões de CO2 na atmosfera, de acordo com a empresa concessionária.

Como parte de suas inovações, foram instalados 10 enormes guindastes de cais (72 metros de altura e pesando 1.050 toneladas), 37 guindastes de pátio e 20 caminhões.

Redução de gases
A diretora de Segurança e Meio Ambiente, Sany Rodríguez, disse que, com a circulação interna de caminhões e guindastes elétricos, aproximadamente 2.140 toneladas de emissões de gases de efeito estufa estão sendo reduzidas por ano.

"Se colocarmos isso em termos simples, é mais ou menos como ter quase 12.000 árvores com a capacidade de absorver emissões", disse Rodríguez à AFP. Os guindastes e caminhões usavam diesel anteriormente.

A DP World é uma subsidiária da holding Dubai World. Opera portos em Brasil, Canadá, República Dominicana, Equador, Argentina e Chile.

O Peru planeja colocar em funcionamento em novembro, em Chancay, um grande terminal portuário que está sendo construído pela empresa chinesa Cosco Shipping, que prevê um investimento total de US$ 3,5 bilhões (19 bilhões de reais) na construção dos 15 ancoradouros do porto, de 141 hectares.

"Com esses novos investimentos, o Peru se torna uma referência em infraestrutura no setor portuário em nível regional", enfatizou Merino sobre Callao e Chancay.

Veja também

Desoneração da folha de pagamento ainda gera impasse no Congresso Nacional. Entenda
LEGISLATIVO

Desoneração da folha de pagamento ainda gera impasse no Congresso Nacional. Entenda

Acordo entre MDB e União em SP envolve a Câmara; confira a coluna desta terça (23)
Cláudio Humberto

Acordo entre MDB e União em SP envolve a Câmara; confira a coluna desta terça (23)

Newsletter