Petistas pedem federalização de investigação sobre ataque a caravana de Lula

Os parlamentares afirmaram que pedirão à PGR investigação rápida do caso e também disseram estudar medidas contra colegas que, segundo eles, incitam ações como a de terça

Marco Maia (PT-RS)Marco Maia (PT-RS) - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Deputados petistas pediram nesta quarta-feira (28) a federalização das investigações sobre ataque a tiros contra a caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sul do país na terça (27).

"Precisamos cobrar do poder público federal a intervenção rápida da Polícia Federal, dos órgãos de segurança federais sobre este caso", afirmou Marco Maia (RS), que classificou o caso como "atentado político". "Houve uma tentativa de assassinato."

Leia também:
Lula compara violência contra caravana ao surgimento do nazismo
Presidentes da Câmara e do Senado criticam ataques à caravana de Lula


Os parlamentares afirmaram que pedirão à PGR (Procuradoria-Geral da República) investigação rápida do caso e também disseram estudar medidas contra colegas que, segundo eles, incitam ações como a de terça.

"Quem está cometendo esses crimes [de incitação]? São em parte parlamentares da base do presidente Michel Temer. São autoridades federais e portanto tem que ter uma investigação federal e uma punição exemplar", disse Paulo Teixeira (SP).

Os deputados da bancada petista citaram o caso da vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada no Rio de Janeiro no dia 14 de março. "Nós estamos de frente a uma escalada violenta de um setor fascista da sociedade brasileira contra o mundo da politica", afirmou Maia.

Na terça à noite, o líder interino do partido na Câmara, Wadih Damous (RJ), pediu ao ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que o governo federal tomasse providências para assegurar segurança à caravana do ex-presidente Lula nesta quarta, em Curitiba.

Veja também

Bolsonaro diz que pediu flexibilização de restrições para entrada nos EUA para estudantes
Diplomacia

Bolsonaro diz que pediu menos restrições para entrada de estudantes nos EUA

Disputa começa a entrar na pauta do eleitor
Edmar Lyra

Disputa começa a entrar na pauta do eleitor