Pezão diz estar 'tranquilo' com citação a seu nome por Cabral em depoimento

"Não tenho problema nenhum. Recebi todos os grandes empreiteiros e todos eles conversaram comigo de todas as obras" disse Pezão

Governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando PezãoGovernador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão - Foto: Agência Brasil

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, afirmou nesta terça-feira (22) estar "muito tranquilo" sobre a citação ao seu nome pelo ex-governador Sérgio Cabral em depoimento à Polícia Federal.

O peemedebista, que foi preso na última semana, disse que Pezão foi o responsável pela licitação da reforma do Estádio do Maracanã, que ele tinha contato com Fernando Cavendish, da empreiteira Delta, e que foi o responsável por apresentá-lo a Hudson Braga, preso com Cabral no astro da Operação Calicute.

O governador confirmou que foi o responsável pela reforma da arena esportiva e que se reuniu com todos os grandes empreiteiros do país, mas negou irregularidades.

"Não tenho problema nenhum. Recebi todos os grandes empreiteiros e todos eles conversaram comigo de todas as obras. Tive minha vida virada do avesso na Operação Lava Jato e a Polícia Federal pediu o arquivamento. Então, tenho muita tranquilidade em relação a isso", disse.

Na saída de reunião com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto, Pezão disse ainda que não tem problema em abrir informações e discutir detalhes de todas as obras públicas investigadas pela Polícia Federal com os órgãos de fiscalização.

Cabral foi preso sob suspeita de ter cobrado uma mesada da Andrade Gutierrez e a Carioca Engenharia de 5% dos contratos dessas empreiteiras com o Estado.
A informação conta das delações premiadas de executivos das duas empresas.
Pezão foi o secretário de Obras no primeiro mandato de Cabral, quando foi o responsável pelos contratos da reforma do Maracanã, das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e do Arco Metropolitano, todos sob suspeita.

O Ministério Público Federal afirma que o atual governador não é investigado.

Veja também

Com piora da pandemia, Rosa Weber manda Ministério da Saúde bancar leitos de UTI em três estados
Coronavírus

Com piora da pandemia, Rosa Weber manda Ministério da Saúde bancar leitos de UTI em três estados

Bolsonaro adota a tática do 'morde e assopra' para manter Guedes
Ministério da Economia

Bolsonaro adota a tática do 'morde e assopra' para manter Guedes