GSI

Pimenta afirma que Lula não tinha conhecimento das imagens e diz que GDias não omitiria informações

Ex-ministro aparece dentro do Planalto sem oferecer resistência aos invasores

Paulo Pimenta ministro defendeu o general GDias.Paulo Pimenta ministro defendeu o general GDias. - Foto: Lula Marques/Agência PT

O ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, afirmou nesta quinta-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não tinha conhecimento das imagens das câmeras de segurança do Palácio do Planalto vazadas nesta quarta-feira. Na gravação, o ex-ministro Gonçalves Dias e outros militares do GSI aparecem dentro da sede do Executivo federal sem apresentar resistência aos invasores.

Pimenta afirmou em entrevista a GloboNews que, após os ataques, o presidente chamou GDias para uma reunião e solicitou acesso às imagens capturadas pela câmera de segurança que fica localizada na entrada do gabinete presidencial. No entanto, a gravação assistida por Lula não continha as imagens divulgadas.

-- O GDias foi chamado pelo presidente para que pudesse falar a respeito da repercussão, das imagens dos atos. O presidente Lula solicitou após os atos acesso às imagens. As imagens que o presidente teve acesso e assistiu naquela semana após os atos não tem essas imagens. O presidente não teve acesso a elas. O presidente, inclusive, como conhece o Palácio, chegou a perguntar claramente sobre as imagens daquela câmera que fica voltada para a entrada da área do gabinete presidencial e essas imagens ele não conhecia. (Disseram) que essas imagens não existiam. (Disseram) que as que existiam eram as que foram fornecidas a ele.

Pimenta, no entanto, afirmou que não sabe quem falou para o presidente que as imagens não existiam. O ministro defendeu o general e afirmou que "jamais partiria dele uma tentativa deliberada de omitir uma informação tão importante.

-- Acho que o general não sabia da existência dessas imagens. Pelo o que eu conheço do GDias, jamais partiria dele uma tentativa deliberada de omitir uma informação tão importante, tão grave como essa.

De acordo com Pimenta, o governo ainda não sabe se as imagens foram apagadas e depois recuperadas ou se apenas foram omitidas. O ministro, no entanto, afirmou que a Polícia Federal tem a íntegra das gravações do circuito interno de segurança.

-- Não temos essa informação (se as imagens foram apagadas). A PF, quando chega no dia 8, faz a cópia de todas as imagens. As imagens do inquérito estão completas. Portanto, essas imagens estão no inquérito. Eu tive o cuidado de buscar essa informação. Não há nenhuma imagem que não esteja à disposição das autoridades.

GDias é o primeiro ministro a sair do governo neste terceiro mandato de Lula. O secretário-executivo do Ministério da Justiça, Ricardo Capelli, foi escalado pelo presidente como ministro interino do GSI.

De acordo com aliados, Dias havia relatado ao presidente a sua presença no Palácio do Planalto no dia 8 de janeiro, mas não informou a dimensão da participação de seus subordinados no GSI no episódio.

Em entrevista à Globonews logo após ser anunciada a demissão, o ex-ministro disse que foi ao Planalto durante os atos antidemocráticos para retirar os invasores de dentro do local e verificar a depredação. Ele também negou ter relação com ação de subordinado flagrado pelas câmeras de segurança orientando e dando água aos invasores.

A decisão pela demissão foi selada em uma reunião chamada de última hora nesta quarta-feira no Planalto. Além de Lula e Dias, também participaram do encontro os ministros Alexandre Padilha (Relações Institucionais), Flávio Dino (Justiça) e Rui Costa (Casa Civil).

Veja também

Padilha diz que governo vai continuar convidando dirigentes para eventos com Lula
Padilha

Padilha diz que governo vai continuar convidando dirigentes para eventos com Lula

Lula chama de "comício" inauguração de obra em Guarulhos sem presença de Tarcísio
Lula

Lula chama de "comício" inauguração de obra em Guarulhos sem presença de Tarcísio

Newsletter