[Podcast] André Ferreira: ‘Se o coronavírus não quebrar o país,esses projetos vão quebrar’

Segundo André, pacotes de maldade são propostos por parlamentares de esquerda para "quebrar o Governo Federal"

Líder do PSC na Câmara Federal, André Ferreira, em entrevista à Rádio FolhaLíder do PSC na Câmara Federal, André Ferreira, em entrevista à Rádio Folha - Foto: Arthur de Souza / Folha de Pernambuco

Líder do PSC na Câmara Federal, o deputado André Ferreira demonstra preocupação com algumas medidas apresentadas por partidos de esquerda, em reuniões de líderes partidários, referentes ao texto alternativo do Plano Mansueto. Segundo André, são pacotes apresentados com a intenção de prejudicar o Governo Federal.

“Infelizmente, eu tenho visto isso, às vezes, pelos pacotes de maldade que são colocados através da esquerda nas reuniões de lideranças para querer quebrar o governo. Eu estava até dizendo: ‘Se o coronavírus não quebrar o país, quem vai quebrar são esses projetos’”, afirmou.

Nos últimos dias, parlamentares apresentaram um texto alternativo para o plano enviado pela equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro no ano de 2019. As mudanças propostas implicam em espaço fiscal de R$ 60 bilhões em empréstimos aos Estados e transferência fundos a fundo no valor de R$ 30 milhões.

Durante sua entrevista à Radio Folha FM 96.7, na manhã desta segunda-feira (13), o parlamentar acompanhava uma reunião por videoconferência entre o relator do Plano Mansueto, deputado federal Pedro Paulo (DEM-RJ), alguns líderes partidários, e a equipe econômica do Governo Federal juntamente com o ministro da Secretaria de Governo, General Luiz Eduardo Ramos. Pedro Paulo apresentou dados à equipe do Governo buscando um entendimento sobre a matéria que tem previsão para ser votada ainda hoje (13).

Ainda em sua entrevista à Rádio Folha, o parlamentar também comentou sobre as atitudes do presidente da República, Jair Bolsonaro. Para ele, é preocupante e perigoso que o chefe do Poder Executivo esteja se expondo e provocando aglomerações contrariando recomendações do Ministério da Saúde e organizações mundiais.

“O pensamento do presidente é muito claro, ele está indo para as ruas, eu acho que isso é incentivar muito as pessoas. Acho muito perigoso o que ele faz se expondo no meio da rua”, pontuou.

Sobre as incertezas que rondam a permanência do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, na pasta, o parlamentar acredita que seria um erro a demissão do auxiliar nesse momento de combate ao novo coronavírus.

“Se vier a acontecer uma demissão do ministro, eu acho que isso vai trazer uma instabilidade muito grande para o Governo Federal. E isso, é tudo que a gente não quer nesse momento. A gente quer que a gente passe por tudo isso de uma forma mais tranquila e com menos danos possível” declarou.

 

André falou desse, e de outros assuntos. A entrevista completa segue abaixo. 

 

 

Veja também

PSOL pede que PGR investigue gasto do governo Bolsonaro de R$ 1,8 bilhão com alimentos e bebidas
Governo Federal

PSOL pede que PGR investigue gasto do governo Bolsonaro de R$ 1,8 bilhão com alimentos e bebidas

Bancada pernambucana dividida sobre politização da vacina contra a Covid-19
CONGRESSO NACIONAL

Bancada pernambucana dividida sobre politização da vacina