[Podcast] Bruno Araújo: 'O PSDB não vai botar mais nada debaixo do tapete'

O presidente nacional do PSDB se refere ao caso do deputado federal Aécio Neves. Segundo ele, há uma "nítida cobrança nacional" em relação ao tema do ex-governador

Bruno Araújo é o novo presidente nacional do PSDB Bruno Araújo é o novo presidente nacional do PSDB  - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

O conselho de ética do PSDB está sendo instalado nas próximas semanas. Como houve uma mudança de estatuto, ela precisa ter anotação formal do Tribunal Superior eleitoral (TSE). Cumprida essa formalidade, conforme determina a Lei dos Partidos Políticos, o conselho de ética fará a distribuição da representação que existe, hoje, na legenda contra o deputado federal Aécio Neves (PSDB/MG).

"Há uma representação, hoje, contra o deputado Aécio Neves, que vai ser distribuída ao Conselho de Ética para tomar a devida decisão dentro do ambiente de discussão interna. Então, o PSDB não vai botar mais nada para debaixo do tapete", informa o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, que falou, na manhã desta segunda-feira (06), em entrevista ao programa Folha Política, da Rádio Folha FM 96,7.

O dirigente grifa que todas as decisões que vierem a ser tomadas pela legenda serão "democráticas". Nas palavras dele, "há uma nítida cobrança nacional em relação ao tema do ex-governador, ex-senador, ex-deputado Aécio Neves". Bruno acrescenta o seguinte: "Nós temos instrumentos, hoje, formais de discussão dentro do partido. Não só o Conselho de Ética, como todos os partidos têm, mas com um código próprio de ética".

O conselho de ética do PSDB será presidido pelo ex-vice-governador do Espírito Santo, Cesar Colnago. Ele foi vice-líder, quando Bruno Araújo era o líder na Câmara Federal. "César Colnago fará a devida instalação, distribuição da representação e a comissão vai, nos prazos previstos do código de ética, deliberar e apresentar seu parecer", explica Bruno.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas já se manifestou no sentido da expulsão do deputado Aécio Neves do partido. Recentemente, o gestor disse que, caso o diretório tucano de Belo Horizonte pedisse sua expulsão em retaliação, o PSDB nacional teria que decidir entre ele ou Aécio. “É um ou outro. É incompatível”, disparou Bruno Covas.

Bruno Araújo defende, no entanto, que o assunto deve ser decidido "respeitando todo devido processo de defesa, argumentações necessárias, ouvindo o deputado Aécio Neves, que tem por parte de todo partido uma compreensão da sua importância na construção do partido, do que foi como governador, senador, candidato a presidente. E, depois do que houve de forma recente, vai ter por parte do partido todo respeito na condução de sua defesa".

A entrevista na íntegra segue abaixo:

Veja também

[Entrevista] Patrícia Domingos: “Sou a mudança que o povo quer”
Eleições 2020

[Entrevista] Patrícia Domingos: “Sou a mudança que o povo quer”

Eleições 2020: termina neste sábado (26) prazo para pedir registro de candidatura
Eleições

Eleições 2020: termina neste sábado (26) prazo para pedir registro de candidatura