Por Márcio Didier
Editor do Blog da Folha

- Os quatro candidatos seguiram à risca a estratégia montada pelas suas equipes, não se desviaram um milímetro do que foi traçado. O prefeito e candidato à reeleição, Geraldo Julio (PSB), por exemplo, foi pra cima do segundo e terceiro colocados – João Paulo (PT) e Daniel Coelho (PSDB), respectivamente –, mas dentro de um embate controlado, sem colocar em risco a sua vantagem nas pesquisas. Até porque, para ele, empatar já era uma vitória.

- João Paulo, por sua vez, fixou sua participação no debate em Priscila Krause (DEM). Na segunda colocação nas pesquisas, com índices que variam entre 26% e 29%, não quis dar voz aos adversários diretos na disputa: Geraldo Julio, que se crescer pode faturar a eleição no primeiro turno, e Daniel Coelho, a principal ameaça a uma eventual ida do petista ao segundo turno.

- Como as regras do debate não obrigavam fazer perguntas a determinado candidato, João Paulo, Daniel Coelho e Priscila Krause isolaram Geraldo Julio nos segundo e terceiros blocos, justamente para dar voz ao socialista, que só apareceu nesses blocos quando foi chamado a perguntar. O tucano e a democrata juram que isso não foi combinado. É, né.

- No intervalo do segundo e terceiro blocos, o debate ocorreu no banheiro da Faculdade Marista. Aliados dos candidatos se encontraram informalmente no local e trocaram impressões sobre o embate. Do lado de João Paulo, o senador Humberto Costa afirmou que o seu candidato estava bem. Já Sérgio Magalhães, aliado de Priscila Krause, elogiou a performance da democrata.

- Ao final, o governador Paulo Câmara disse que tinha gostado do debate, mas preferiu não comentar o desempenho do seu aliado, Geraldo Julio, nem dos outros. “Hoje é o dia dele. Geraldo é que tem que falar”, afirmou o governador, que veio direto de Água Preta para o debate.

- Chefe de gabinete do governador Paulo Câmara, João Campos entrou com duas comitivas na Faculdade Marista. Explica-se: ele chegou com o prefeito e candidato à reeleição, Geraldo Julio. No entanto, voltou à entrada para receber e entrar no recinto com o governador, que chegou meia hora depois.

- A escolha do local do debate fez com que os candidatos não convocassem as militâncias. O prédio da Faculdade Marista fica no topo de uma ladeira, e o acesso estava restrito aos postulantes, assessores e à imprensa.

- Aliado de João Paulo, o deputado federal Silvio Costa estava eufórico ao final do debate. Ao ver Daniel Coelho passando no final do debate, disparou: “Na segunda-feira eu vou te ligar. Queremos o seu apoio no segundo turno”.

- Assim como em todas as campanhas socialistas desde Eduardo Campos, o marqueteiro argentino Diego Brandy orientou pessoalmente Geraldo Julio nos intervalos do debate. João Paulo teve em Lígia Falcão uma das suas orientadoras. Daniel Coelho também estava com sua equipe de comunicação. E Priscila Krause contou também com as orientações de seu assessor de comunicação Manoel Medeiros Neto.

assuntos

comece o dia bem informado: