Manoel Neco
Manoel NecoFoto: Marília Neves/FolhaPE

Uma apreensão de material de campanha foi realizada na noite de sábado (29) no comitê do candidato a prefeito Manoel Neco (PDT), em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. A informação foi anunciada pelo presidente do Tribunal Regional Eleitoral em Pernambuco (TRE-PE), Antônio Carlos Alves da Silva, em coletiva de imprensa na manhã deste domingo (30). O volume de material ainda não foi informado.

Segundo Antônio Carlos, na noite de sábado (29), uma panfletagem foi flagrada em Jaboatão. "Estava em desacordo com a legislação e o juiz de Jaboatão determinou a apreensão. Houve uma convocação de um mandado de segurança e o desembargador de plantão confirmou a decisão do juiz", explicou Antônio Carlos.

Por volta das 22h, a Polícia Militar foi, junto com a Polícia Militar, ao comitê do candidato Neco e recolheu toda a propaganda irregular.

Para Neco, a apreensão foi irregular. "Infelizmente a baixaria, o jogo sujo, as armações que os adversários sempre me prepararam, culminando ontem, num desrespeito à Justiça. Estou revoltado e o povo de Jaboatão precisa saber quem é esse cidadão", afirmou.



De acordo com Neco, na noite de sábado, chegou ao comitê dele uma oficial de Justiça sem nenhum despacho ou autorização e três carros da polícia. "Estamos entrando com uma representação contra ela. Invadiram nosso comitê numa prova inconteste de que eles querem tomar Jaboatão. Estamos vendo uma campanha do tostão do povo contra os vários milhões que estão sendo derramados aqui", declarou.

"Fiz uma campanha limpa, voltada para as propostas que meu município precisa. A deslealdade do adversário prevaleceu, mas estamos otimistas", falou o candidato.

assuntos

comece o dia bem informado: