Coletiva sobre a Operação Vortex
Coletiva sobre a Operação VortexFoto: Jedson Nobre/Folha de Pernambuco

O empresário Rodrigo Leicht Carneiro Leão, genro do ministro do Tribunal de Contas da União José Múcio, e outros dois sócios da Lidermac Construções, que possui contratos com o governo de Pernambuco e com vários municípios no Estado, foram conduzidos coercitivamente pela Polícia Federal (PF) para depor na Operação Vórtex, deflagrada na manhã desta terça-feira (31). O ministro, no entanto, não está sendo investigado pela PF.

Leia mais:
» PF cumpre quatro mandados de condução coercitiva em desdobramento da Operação Turbulência
» Operação Vortex surgiu a partir da delação da Odebrecht local


A empresa tem contratos milionários com o Governo de Pernambuco. O montante, de acordo com a PF, chegou a R$ 87 milhões. Destes, R$ 75 milhões foram feitos durante o governo Eduardo Campos. Os valores chamaram a atenção dos investigadores.

Dos quatro sócios da empresa, três estavam na cidade e prestaram depoimento na sede da PF, no Cais do Apolo. O quarto não estava na cidade e se comprometeu a falar posteriormente com os federais.

Nesta fase da investigação, 30 policiais federais cumpriram dez ordens judiciais. São investigados os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

assuntos

comece o dia bem informado: