Manifestantes se concentraram na frente da Padaria Boa Viagem
Manifestantes se concentraram na frente da Padaria Boa ViagemFoto: Arthur Mota/FolhaPE

Com informações de Anderson Bandeira, da Editoria de Política 

Ao contrário dos grandes atos ocorridos a partir de março de 2014, a manifestação convocada pelo Movimento Vem pra Rua neste domingo (26), na Praia de Boa Viagem, reuniu um público bem inferior a outros atos.

Na concentração, na frente da Padaria Boa Viagem, os manifestantes, a maioria usando roupas nas cores brasileiras, foram se reunindo. Por volta das 11h15, o trio elétrico tocou o Hino Nacional para marcar o início do ato.

Convocada como um ato em defesa da Operação Lava Jato, contra o foro privilegiado e contra a corrupção, os manifestantes centraram críticas, no entanto, nos mesmos alvos das manifestações anteriores: o PT e os ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

“Estamos nas ruas, mais uma vez, em defesa da Lava Jato e contra a impunidade dos políticos. Enquanto esses políticos permanecerem impunes, nada vai mudar. Então, o que queremos é Justiça igual para todos. Para isso, é preciso dar fim ao foro privilegiado, que é nefasto e contribui para a continuidade da corrupção”, afirmou a presidente do movimento Vem pra Rua no Estado, Maria Dulce Sampaio.

Ela acrescentou que os manifestantes também condenam a reforma política que está sendo discutida no Congresso Nacional, principalmente em relação à votação em listas.

“Estamos aqui também contra a reforma política, na forma em que ela está sendo feita. Na lista fechada, eles colocam o aumento do fundo partidário. Essa lista fechada é antidemocrática e totalmente sem transparência. O eleitor, agora, vai votar no partido. Os caciques fazem uma lista e o eleitor não vai saber nem a ordem da lista. Vai votar no partido e vai assumir quem eles quiserem. Isso é inadmissível, principalmente num país como se encontra o nosso, com a política totalmente desmoralizada”, acrescentou Maria Dulce.

assuntos

comece o dia bem informado: